PAZ E AMOR, OS ANTÍDOTOS CONTRA A VIOLÊNCIA


O enxame de notícias violentas diárias faz com que as pessoas não se choquem mais com tanta barbárie. Vivemos um retorno à Idade Média, a era mais obscurecida da humanidade. Todavia, naquela época o volume de informações era pequeno, e o Homem caminhava pela crosta como um Louco, carta de tarô, à beira do abismo. Hoje, temos um calhamaço de notícias que renovam a crueldade.

Ontem, ao assistir a uma palestra do amigo e irmão Wagner Borges sobre Os Iniciados, um grupo de espíritos universalistas, percebi que eu estava bradando demais meu desconforto. Sim, sou jornalista de ofício e uma das minhas metas na vida é informar e lutar contra as desigualdades sociais e toda a ignorância tão soberana nos últimos tempos. Mas, como espiritualista praticante de amor e fé, não posso me deixar levar pela revolta e indignação acerca da hipocrisia de uma sociedade que ainda massacra em praça pública.

O antídoto da violência é a paz.

Não podemos fechar os olhos para a barbaridade, mas se entrarmos neste clima bélico contra a belicosidade lutaremos contra a violência de um modo violento. É o mesmo que apedrejar um bandido.

Se as hordas das sombras planejam e promovem ações funestas e horripilantes, o que se espera da Luz? A Luz deve dissipar e iluminar todas as trevas, verter sol, jorrar amor aos outros.

As sombras possuem uma coleção de armas, entre incitar a violência, alastrar o ódio, disseminar a loucura. A Luz transmite ondas de amor, compaixão, paz, sabedoria.

Assim, quando presenciarmos as ações do mal, recordemos imediatamente das atitudes do Bem.

Substituir o linchamento pelo Sermão da Montanha. Desviar os olhos das notícias trevosas ao Tao te Ching. Deixar de dar audiência às lutas sangrentas e voltar os olhos ao Mahabarata, a guerra interior. Deixar de ouvir as frases sangrentas e passar a escutar o Buda interno.

Assim, mesmo que o mundo esteja em derradeira tempestade, abrir as janelas do peito ensolarado e irradiar Luz ao Mundo.

Comentários

  1. Prezado Mauricio, sinto-me honrada em saber que brasileiros como você ainda persistem! Que maravilha. Eu sei como você, que o acaso não existe. Na minha busca frenética por um sinal, encontrei Wagner Borges e agora você. Parabéns pela coragem e determinação. Compartilho de suas ideias, que bom para mim! Agradeço-lhe pelos valorosos escritos. Avante!
    Respeitosamente, Rosicler.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Mauricio, sinto-me honrada em saber que brasileiros como você ainda persistem! Que maravilha. Eu sei como você, que o acaso não existe. Na minha busca frenética por um sinal, encontrei Wagner Borges e agora você. Parabéns pela coragem e determinação. Compartilho de suas ideias, que bom para mim! Agradeço-lhe pelos valorosos escritos. Avante!
    Respeitosamente, Rosicler.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas