31.7.12

A AUTORIDADE PERDIDA PELO AUTORITARISMO

Eu quero perder meu Autoritarismo. Eu digo bem, perder o "Ismo" e não a Autoridade. Porque este ISMO é algo improdutivo e que me faz sofrer. Em algum lugar do passado, este "autoritarismo" deve ter sido um mecanismo que eu usei para ser atendido prontamente. Tenho que quebrar esta rigidez do meu espírito. Logo eu que desprezo a ditadura, a arrogância. Como posso ser autoritário?

Autoridade é estar centrado no seu "Eu" sem mergulhar no Ego, no Egoismo.

A psicoterapia promove isso em nós, a capacidade de nos auto-encontrar por meio de dores vividas. E este meu autoritarismo só me trouxe sofrimento. Não significa perder a Autoridade e sim, achá-la, de fato, porque quem busca o Autoritarismo é quem perdeu a sua própria Autoridade.

Perdendo meu Autoritarismo, eu ganho a Autoria da minha felicidade, me respeito mais e sou mais respeitado.

30.7.12

Amizade é o amor que deu certo

Amizade é o amor que deu certo.
E como no amor, na amizade há tempestades de granizo, tempo azul, sol, vendavais.
Se apenas estou com meu amigos na alegria , então eles não são meu amigos. São passatempos.
Eu prezo meu amigos na tristeza também, é ali que eu me encontro com eles. Então, se derrubam uma lágrima, ali estarei para colhê-la.
Se eles, por desventura, cometem um engano, ali estarei para alertá-los.
E se eles estão felizes, compartilharei das suas felicidades.
E se alguém cometer alguma atrocidade, desrespeito ou infâmia, estarei lá, como um escudo e com minha lança.
Não consigo enxergar amigos somente no ponto de vista da alegria.
Quero enxergá-los como eu vislumbro o amor, descobri-los no infinito.

27.7.12

Utilize as notas musicais a seu favor!


Utilize as notas musicais a seu favor!

(matéria da Revista Espiritismo)Maurício Santini 

O mantra “AUM”, mais conhecido como “OM”, foi o primeiro som que o Universo ecoou na sua criação. Foi o primeiro murmúrio de Deus quando inaugurou suas muitas moradas. E o verbo se fez carne...A música aparecera no infinito!

Não é à toa que Gautama, o Buda atingiu este estado de iluminação por meio de uma experiência com um instrumento musical. Estava ele meditando na beira de um lago quando observou um barqueiro que trazia um professor de música ensinando um discípulo a executar seu instrumento. Falava o mestre: - Se você esticar muito as cordas, elas arrebentarão e você não tocará seu instrumento. Se afrouxá-las em demasia, o instrumento também não conseguirá desempenhar suas funções musicais. Buda prestou atenção nos sinais que a natureza apontou e percebeu que o Caminho do Meio ou o equilíbrio é o segredo para o bem estar mental, físico e espiritual de um ser.

Mas, de que maneira a música é capaz de influenciar o estado de espírito e o emocional das pessoas? A junção de notas musicais compatíveis é capaz de  gerar incontáveis benefícios a todos os seres vivos. Inúmeros experimentos com plantas e animais já foram realizados com esta constatação. Flores que duraram mais escutando músicas clássicas, animais que se curaram e uma série de ouras experiências demonstraram que os reinos vegetal, mineral e animal respondem de maneira clara e incisiva às trilhas sonoras, isto é, as reações são díspares e obedecem aos padrões sonoros do ambiente.

A proposta da musicoterapia, modalidade terapêutica razoavelmente nova que utiliza o som como forma de tratamento de diversos males, é levar qualidade de vida para quem precisa de harmonias para dentro de si. Hoje em dia existem muitos músicos competentes que se tornaram musicoterapeutas com resultados fascinantes.

Uma música pode induzir você a um estado alterado de consciência, pode acalmar ânimos mais exaltados, pode fazer despertar lembranças esquecidas no tempo ou simplesmente deixar você meio down, com uma nostalgia emocional depressiva. Pode relaxar as tensões do dia a dia, pode trazer idéias que estavam escondidas no subconsciente ou até fazer você chorar de emoção.

As escalas musicais são científicas e precisas e até o silêncio possui sua música própria. Geralmente associamos a música com o que estamos vivenciando num determinado momento. Se toca uma canção e estamos alegres, provavelmente arquivamos o som de uma forma agradável. Se a hora é infeliz ou tensa, fazemos o mesmo com a coitada da música. Entretanto há tipos de melodias que nos remetem à imagens e estados por características sonoras próprias. Quer exemplos? Quando toca uma bossa nova do Tom Jobim no rádio, qual a primeira imagem que nos vêm a cabeça? Praia, Rio de Janeiro, verão. Quando escutamos um som new age, daqueles com direito a “agüinhas”, não dá um sono incrível? E um rock heavy metal, não excita? Não nos deixa mais agressivos?

Assim como o corpo humano, os instrumentos musicais têm características dos elementos da natureza: água, terra, ar e fogo. Músicos como o cantor, compositor e instrumentista Marcus Viana são conhecedores exímios das características naturais de cada instrumento. Viana, que já recebeu indicação do Grammy latino com o Cd Terra, é um dos exemplos crassos de como se deve respeitar as características essenciais de cada instrumento.

Os batuques e ritmos afroameríndios são bastante terrenais. Instrumentos de percussão são utilizados para ritos como no Candomblé e na Umbanda, onde se utiliza atabaques e tambores para a ligação com espíritos da terra como caboclos e índios. O xamanismo também evoca o animal de poder de cada pessoa por meio das batidas compassadas dos tambores. O segredo dita que estes instrumentos são capazes de ativar a kundalini, isto é, palavra em sânscrito que significa serpente e representa a energia ígnea que habita aos pés da coluna vertebral. Essa energia é muito poderosa e se bem trabalhada é capaz de operar “milagres”, ampliar a capacidade criativa, melhorar o desempenho sexual e até levar a estados alterados e até a iluminação. Em contrapartida, se a energia kundalínica for mal direcionada pode levar a desastres irreparáveis, chegando até provocar malefícios como demência, paralisias, acidentes cerebrais e morte.

Os instrumentos de sopro, que utilizam o ar para traduzir suas notas nos remete a estados mais sutis e meditativos. A sensação é alada, sublime, levitante. É a espiritualidade, o azul, a alegria de ser essência. Krishna escolheu um instrumento de sopro (a flauta) para tocar a suave melodia do Senhor (Bhaghavad Gita). È o vento soprado no alto de uma montanha ou o canto dos pássaros quando batem suas asas para um novo dia.

As cordas são aquáticas. Elas nos embalam no leito de um riacho ou nos carregam para o mar ou para uma cachoeira gélida. O piano é fogo e pode acender paixões. Não é acaso que os músicos românticos usam muito os acordes do piano para despertar o passional. A mistura destes elementos faz com que a Sinfonia Universal seja executada com muita afinação pelo Grande Maestro do Universo. Mas como podemos utilizar a música para atuar em nosso favor?

Logo pela manhã, jamais escandalize seus ouvidos com músicas agitadas no rádio-relógio. Isso é uma violência auditiva! Procure sons mais suaves ao despertar – as músicas clássicas são perfeitas! Sons da natureza ou new-age fazem com que você permaneça sonolento. Quando tiver que executar algum trabalho que requer mais dinamismo, força física ou similar, como dirigir, por exemplo, prefira músicas mais agitadas mas de bom gosto. Sons estridentes agitam em demasia e são capazes de enervar as pessoas. Depois de uma cansativa jornada de trabalho busque sintonizar músicas mais tranqüilas e que produzem um efeito de descanso (um cool jazz, uma MPB, etc). Para as práticas de relaxamento e meditação, sons entoados de uma maneira mais linear, isto é, que não se altere em picos estridentes e baixas de morosidade. Algo mais permanente. Dormir escutando uma boa música suave faz muito bem, desde que você consiga adormecer. Mas lembre-se., às vezes o silêncio é a melhor música! Escutar a sua própria voz interna, a da intuição e a do coração faz bem á alma. Musicalize-se!






26.7.12

O medo de amar é o medo de ser livre

O que eu vou fazer se eu não tiver Paciência? É a ciência da Paz! A gente fica impaciente quando estamos inseguros diante de uma situação. Não há impaciência na segurança. Mas, e quem está seguro? O que é de fato 100%? Não podemos prever os percalços. Eles existem. Mas, também há as grandes novidades, as boas novas!

Eu sempre digo que o amor sempre vigora. No entanto há uma série de obstáculos e travas que impedem que o amor se expresse e tome seu lugar: medo, insegurança, egoísmo...

Todavia, concluindo com a frase de um outro leonino, Beto Guedes, o medo de amar é o medo de ser livre!

Hoje estou escrevendo pouco, estou impaciente!

25.7.12

37 - LUAR DO SERTÃO - CATULO DA PAIXÃO CEARENSE E JOÃO PERNAMBUCO - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"

A toada "Luar do Sertão" sintetiza muito bem o cancioneiro sertanejo do Brasil.
Os acordes melódicos nos remetem à uma fogueira olhando o luar e as estrelas.
Tenho uma canção chamada "Meu Ser Tão" que é bem inspirada nesta música do Catulo e do João Pernambuco. Muitos defendem que a canção é apenas do Catulo, mas a maioria diz que João Pernambuco fez  a melodia (inclusive foi tocada no seu enterro). Leiam este trecho: Leandro Carvalho, estudioso da obra de João Pernambuco e organizador do CD João Pernambuco - O Poeta do Violão (1997), declarou: "Por onde João andava, Catulo estava atrás, anotando tudo; foi o que aconteceu com Luar do Sertão: Catulo ouviu, mudou a letra e disse que era sua". 

Não sabemos a data, mas certamente deve ter sido composta nos anos 30.
Abaixo uma versão original de Tonico e Tinoco:
http://www.cifras.com.br/cifra/tonico-e-tinoco/luar-do-sertao

Mas, amo muito a versão de Bethânia neste video:
http://www.youtube.com/watch?v=NUOPTXahGJ4


Ai que saudade do luar da minha terra
Lá na serra branquejando
Folhas secas pelo chão
Este luar cá da cidade tão escuro
Não tem aquela saudade
Do luar lá do sertão
Não há, oh gente, oh não
Luar como este do sertão
Não há, oh gente, oh não
Luar como este do sertão
Se a lua nasce por detrás da verde mata
Mais parece um sol de prata
Prateando a solidão
A gente pega na viola que ponteia
E a canção é a lua cheia
A nos nascer no coração
Coisa mais bela neste mundo não existe
Do que ouvir-se um galo triste
No sertão, se faz luar
Parece até que a alma da lua é que descanta
Escondida na garganta
Desse galo a soluçar
Ai, quem me dera que eu morresse lá na serra
Abraçado à minha terra
E dormindo de uma vez
Ser enterrado numa grota pequenina
Onde à tarde a sururina
Chora a sua viuvez

Victor Chaves disse que o momento da música sertaneja é caótico...

Aos que me criticaram por uma posição, está aqui um cara do próprio meio...:
http://universosertanejo.blogosfera.uol.com.br/2012/07/24/victor-chaves-o-momento-da-musica-sertaneja-e-caotico/

24.7.12

MANIFESTO CONTRA O MAU GOSTO BREGANEJO

O Brasil sertanejo não tem banjos, não tem Rodeios, não tem essa americanização brega que promoveram no país. Não tem saco de boi amarrado, não tem galos garnisés cantantes e nem tampouco tem versões de mau gosto em forma caipira. Isso foi importado dos EUA!!!!

O Brasil sertanejo tem a cara do interior. Tem berrante, sim senhor. Tem cavalos soltos. Tem duplas e modas de viola. Tem bom humor inocente. Tem jecas e jeitos de se expressar.

Quem trouxe esta americanização breganeja ao país foi a  indústria fonográfica por intermédio do Chitãozinho e Xororó e que a TV Globo é obrigada a engolir porque a emissora é sustentada por boa parte de empresários do interior.

Mas, quem aprecia Pena Branca e Xavantinho, Tonico e Tinoco, Renato Teixeira, Inezita Barroso, Alvarenga e Ranchinho, entre outras raízes,  deve ficar de fora destas manifestações febris e de gosto duvidoso como tantos que perdi a conta. Sons guturais de Tchu e de Tcha, Tcheretchechês, arrochas, delícias, por Jesus! Isso precisa acabar! 

Esse é um manifesto de repúdio aos que atentam contra a musicalidade do caboclo, do interior do país.

RUMINANDO: QUANDO EU FECHO OS MEUS OLHOS, O UNIVERSO ABRE OS SEUS...

Eu tenho uma canção que se chama Transição e que fala muito sobre a espiritualidade.
Um trecho dela é Rumista, isto é, do meu mestre, o poeta sufi RUMI.
Ela diz: "quando fecho os meus olhos, o Universo abre os Seus e um mundo de astros e gentes começa a sorrir pra mim".

Abaixo um poema sobre a morte do Mestre Rumi. Eu o extrai do site: http://www.nasrudin.com.br
Isso serve para quem perdeu um ente querido.
Não tenho mais a dizer..., o poema fala por mim (isso também é Rumista):


"NO MEU FUNERAL"


No dia em que levarem meu corpo morto
não penses que meu coração ficará neste mundo.
Não chores por mim, nada de gritos e lamentações
- lembra que a tristeza é mais uma cilada do demônio.

Ao ver o cortejo passar, não grites: "ele se foi!"
Para mim, será esse o momento do reencontro.
E quando me descerem ao túmulo, não digas adeus!
A sepultura é o véu diante da reunião no paraíso.

Ante a visão do corpo que desce
pensa em minha ascensão.
Que há de errado com o declínio do sol e da lua?
O que te parece declínio, é tão somente alvorada.

E ainda que o túmulo te pareça uma prisão,
e é ele que liberta a alma:
toda semente que penetra na terra germina.
Assim também há de crescer a semente do homem.

O balde só se enche de água
se desce ao fundo do poço.
Por que deveria o José do espírito
reclamar do poço em que foi atirado?

Fecha a tua boca deste lado
e abre-a mais além.
Tua canção triunfará
no alento do não-lugar.

(Texto extraído do inspirado livro "Poemas Místicos")

23.7.12

UM HINO À ALEGRIA POR UM HOMEM TRISTE


Ludwig Van Beethoven desencarnou com um pouco mais de 50 anos.
Surdo, triste e doente fez a 9ª Sinfonia, que é um hino à alegria de viver!
Esperou o amor a vida inteira, mas não teve êxito. Não encontrou sua amada.
Todavia, sua música é uma expressão divinal.
Como pode um homem tão tristonho ter composto uma sinfonia tão feliz?
O quarto ato da 9ª Sinfonia parece ter saído das hostes angelicais!
Então, como posso eu me "arrogar" de ser compositor? Sou tão pequeno diante da magnitude destes gênios!
Eu componho algumas peças musicais curtas somente. Simplórias, singelas.
Uma sinfonia como essa demora mais de uma hora para ser executada e tudo tem uma razão de ser. Cada instrumento, cada pitada sonora. Cada acorde é sentido, bordado.
Eu sou um privilegiado de ter escutado a Sinfonia de Beethoven sob o sol! Fiquei alegre!

20.7.12

36 - A CARA DO BRASIL - VICENTE BARRETO E CELSO VIÁFORA - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"


Ao escutar os primeiros acordes de um maxixe genial, transportei-me no tempo como se estivesse num portal. "A cara do Brasil", sem cara e descarado, é uma das canções mais inteligentes que eu escutei nesta encarnação.

Parece que foi composta em 1999. A parceria foi feita entre amigos: o corinthiano e melhor compositor paulista Celso Viáfora e o baiano simpático e competente Vicente Barreto. Escutei-a, pela primeira vez na voz do Ney Matogrosso, intérprete extremamente enjoado na escolha de repertório.

Anos depois, conheci as duas figuras, Viáfora e Barreto. Já perdi as contas de quantas vezes fui assistir o espetáculo do Celso Viáfora que, hoje em dia, é uma das minhas inspirações e referências amigas.

Tive que estampar a letra inteira cá embaixo para que o leitor fique pasmo!
E o link na voz do Ney também segue.


A Cara do Brasil

(Vicente Barreto e Celso Viáfora)
Eu estava esparramado na rede
Jeca urbanóide de papo pro ar
Me bateu a pergunta meio à esmo:
Na verdade, o Brasil o que será?
O Brasil é o homem que tem sede
Ou o que vive na seca do sertão?
Ou será que o Brasil dos dois é o mesmo
O que vai, é o que vem na contra mão?

O Brasil é o caboclo sem dinheiro
Procurando o doutor n'algum lugar
Ou será o professor Darcy Ribeiro
Que fugiu do hospital pra se tratar?

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar

O Brasil pe o que tem talher de prata
Ou aquele que só come com a mão?
Ou será que o Brasil é o que não come
O Brasil gordo na contradição?
O Brasil que bate tambor de lata
Ou que bate carteira na estação?

O Brasil é o lixo que consome
Ou tem nele o maná da criação?
Brasil Mauro Silva, Dunga e Zinho
Que é o Brasil zero a zero e campeão
Ou o Brasil que parou pelo caminho:
Zico, Sócrates, Júnior e Falcão

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar

O Brasil é uma foto do Betinho
Ou um vidro da Favela Naval?
São os Trens da Alegria de Brasília?
Ou os trens de Subúrbio da Central?
Brasil Globo de Roberto Marinho?
Brasil bairro, Carlinhos Candeal?
Quem vê, do Vidigal, o mar e as ilhas
Ou quem das ilhas vê o Vidigal?
Brasil encharcado, palafita?
Seco açude sangrado, chapadão?
Ou será que é uma Avenida Paulista?
Qual a cara da cara da nação?

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar


Aqui, a canção na voz do Ney:
http://letras.mus.br/ney-matogrosso/254695/

MATOU AS PESSOAS NO CINEMA E FOI À FAMÍLIA

Qual o limite da loucura? O que faz um homem disparar a esmo para todos os lados? Isso só acontece nos EUA? Não, lembremos então do massacre da escola no Rio de Janeiro...

Dia de Fúria?

Fruto de uma sociedade doente e desvairada, a loucura tem tomado conta do imaginário humano. E o pior, tem se materializado numa incorporação demente e demoníaca. Não estamos seguros em nenhum lugar. Essa espreita nos incomoda, mas é preciso viver e encarar as ruas todos os dias. O que fazer?

Tempos atrás tivemos a oportunidade, num plebiscito, de coibir a venda de armas e fomos derrotados. Assim, os ensandecidos continuarão a cometer atrocidades pelas avenidas, casas, campos, cinemas. E nada poderá ser feito a não ser chorar...

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2012/07/20/ele-atirou-em-quem-aparecia-pela-frente-diz-testemunha-de-tiroteio-que-deixou-12-mortos-nos-eua.htm

19.7.12

PARA QUEM NÃO CRÊ EM ANJOS OU AMPARADORES

FOTO TIRADA EM SERRA NEGRA, SP - GABRIEL SANTINI E SEU AMPARADOR

ME DESCULPEM AS LINDAS, MAS O JEITO É FUNDAMENTAL!

Vinicius de Morais era um ótimo poeta, um bom letrista e um embaixador razoável. Mas, o mais infeliz do "poetinha" foi a frase que cunhou "Me desculpem as feias, mas a beleza é fundamental!". Infeliz. Mesmo porque não é real. E vou dizer as razões...

Já tive algumas experiências bem frustrantes com mulheres que eram lindas. Se eu for contar... Mas, já me relacionei com mulheres que ao invés de me curtirem, curtiam a si próprias, estavam preocupadas com o cabelo, com o esmalte, com a maquiagem. Comiam alface e tomavam água. Já tive relações iceberguianas com mulheres lindas. Já sai com hematomas e feridas. Algumas mulheres lindas exalavam alguns odores indesejáveis, entre bafos e cecês - elas pensam que só a beleza basta? 


Outras beldades, pela quantidade de assédio, davam de ombros, desprezaram, não retribuíram a simpatia, nem a educação. Outras, eu soube que eram garotas de programa ou se "prostituíam" particularmente com algum coronel que as sustentavam... 


Já fui traído, enganado, roubado, ludibriado por mulheres bonitas...


Não digo que todas são assim, e agora eu sei que há mulheres lindas que refletem a alma pra fora. Mas, defendo que o Jeito, sim, o charme, este sim, é fundamental! A feminilidade, a simpatia, a educação, os modos, a forma com que se relaciona, sorri e se porta. 


Então, consertando o erro histórico de Vinicius de Morais, "me desculpem as lindas, mas o JEITO é fundamental!"

18.7.12

AMOR É EQUILÍBRIO

Não é todo ser imortal que suporta o Amor. Muitas vezes, o amor dos poetas, líricos e artistas, estão numa oitava acima da compreensão humana! Imaginemos então o amor dos Cristos, dos Budas e dos avatares!
O Amor possui uma luz tão intensa que é capaz de cegar! Assim, aquele que ama, emite esta luz. O amado deve ter a inteligência de saber recebê-la, assim como faz com o sol, com uma espécie de protetor solar e óculos escuros. No entanto, deve banhar-se neste amor e deleitar-se com o seu calor.

Todavia, a maioria das pessoas fogem deste amor porque amedronta. Só os corajosos ficam porque coragem é agir com o coração. E só os corajosos são felizes!

Mas, o amor também é serenidade. E assim, os poetas, líricos e artistas devem também aprender a dosar este amor em conta-gotas porque amor em enxurrada assusta demais!

Amor é Equilíbrio. Este é o aprendizado do dia!

17.7.12

35 - CANÇÃO DE AMOR - ELANO PAULO E CHOCOLATE - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"


Demorou muito para eu encontrar quem eram os compositores desta bela "Canção de Amor", de 1950, e lançada pela Elizeth Cardoso, em 51. Coisas de um Brasil que não reconhece seus compositores... O mais engraçado que Chocolate era também um comediante.

A música ficou conhecida pela alcunha de "Saudade, torrente de paixão". A letra é um lamento sofrido, mas a melodia é linda e tocante. Apesar do Caetano Veloso tê-la gravado, a versão que mais gosto é a de Elizeth, com um eco no trinado dela, bem a cara dos anos 50. Lembro-me de tê-la ouvido na minissérie JK da Rede Globo.

Abaixo, a versão da Divina
http://letras.mus.br/elisete-cardoso/280903/

E aqui, a de Caetano:
http://letras.mus.br/caetano-veloso/1165308/


O AMOR E O CAMINHO DO MEIO

As pessoas são capazes de amar de graça! Quando a gente gosta de alguém queremos sempre cuidar, proteger, zelar, acarinhar a pessoa. Sim, isso é muito importante porque "rega" o amor. Mas, quem nos ama, nos ama por aquilo que somos, que pensamos, que sentimos, que somos. Isso vem gratuitamente.

Certa vez uma terapeuta me disse que ela não fazia nenhum esforço para ser amada. A nossa insegurança faz com que a gente cometa alguns exageros no tocante ao amor. Algumas pessoas já são omissas por medo de amar demais.

Por isso devemos pedir que o nosso anjo da guarda nos ajude a ter amor com equilíbrio, paz interior, discernimento e confiança! Se algo está bem e caminha bem, é importante cuidar para que este sentimento se mantenha. Mas, terei que me proteger de mim mesmo, dos meus arroubos de amor demasiado.

Tudo que é de menos, falta. Tudo que é demais, sobra.


O Buda disse: se esticarmos demais a corda, ela arrebenta. Se afrouxarmos demais a corda, ela não toca. Caminho do Meio! 

16.7.12

BRINCADEIRA DO TEMPO


Tudo tem seu tempo. Se você não vivenciar algum tempo, tempos depois esse tempo não vivido virá fora do tempo. Quantas pessoas acabam por viver algo fora da hora? É porque não experimentaram no hora exata. Isso não significa que você tenha que se drogar, que se prostituir, que viver aquilo que não te cabe. E muitas coisas não nos cabem. Eu, por exemplo, descarto a hipótese de consumir crack ou cocaína. Não quero ter essa experiência porque isso seria infrutífero.

No entanto, tanta gente tem tanta sede de viver que acaba engasgado. Tudo tem que ser vivido de um modo inteligente e equilibrado. Sim, as vezes exageramos, mas sempre é tempo de retomar o juízo. E para um mundo que não tem tempo, onde o tempo é maya (ilusão) sempre há tempo pra tudo. Então, pra quê tanta pressa?


13.7.12

34 - TENTE OUTRA VEZ - RAUL SEIXAS, PAULO COELHO E MARCELO MOTTA - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"


Eu não sou muito afeito às datas, mas hoje, sexta-feira 13, Dia do Rock, não posso deixar que se passe em branco e lembro de um ícone do rock nacional, Raul Seixas. A frase "Toca Raul!" já virou emblemática aos aficionados pelo rock and roll.

Esta canção "Tente Outra Vez", além de Gita e Metamorfose Ambulante, formam a trilogia perfeita do Raul. Com a parceria com o Marcelo Motta e o agora mago (?) Paulo Coelho, a música é uma ode ao otimismo e à perseverança, perfeita para ouvir quando você não está bem.

Difícil de cantar porque ela aumenta de tom.

Mas, vale a pena mencioná-la neste dia especial.
Aqui, a versão autêntica:
http://letras.mus.br/raul-seixas/48334/

Língua do M - Minha mãe me mimou muito

Minha mãe me mimou muito... (olha! só a letra m!).
É bom ter o mimo da mãe, mas é prejudicial quando a gente cresce.
Nem sempre as pessoas que a gente gosta estão prontas para atender a gente de pronto.
E isso temos que compreender. E não é por isso que elas não nos amam menos, apenas não somos exclusivos, e nem podemos ser!
Se você é mimado ou mimada como eu, saiba que as pessoas te amam sim, mas nem sempre podemos ter exclusividade porque exclusividade é obsessão. Ou você quer que a pessoa pense, viva, respire você o tempo todo? Isso até enche o saco, não?
Quando acontecer este surto de ansiedade e de carência, volte o foco para você e diga: eu também sou importante, também não tenho tanto tempo e a pessoa continuará me amando mesmo que não tenha tempo para mim agora.

12.7.12

IMAGEM VALE MAIS DO QUE PALAVRA

Arqueólogos na Itália descobriram um casal enterrado entre 5.000 e 6.000 anos atrás, se abraçando.
 

DESCATIVEIRO




Descativeiro

Se eu te amo, eu não te prendo
Em minha cega e irreal cadeia
Em minha teia, que em fios remendo
E vai doendo, sangra a própria veia.

Se eu te amo, nunca te cativo
Sob meu jugo falso te alicia
A morrer por mim, assim quase não vivo
No crivo da dor que nunca me alivia

Se eu te prezo, não te tenho presa
Porque o amor brota em liberdade
Dita a verdade, cartas sobre a mesa
De mãos dadas, soltas na cidade

Se eu te quero, quero como as aves
As flores clamam pelo jardineiro
Portas fechadas sempre chamam chaves
E o amor se prende no descativeiro.

Eu te amo e assim vamos embora!
Meus próprios passos correm para os teus
Eu te amo e não vejo a hora
Que os teus ponteiros se juntem aos meus
Vamos libertos, nos amamos mais.
O barco parte e, ás vezes, demora
Mas, sempre volta a beijar nosso cais.





11.7.12

33 - TRAVESSIA - MILTON NASCIMENTO E FERNANDO BRANT - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"


A canção Travessia foi a música que lançou Milton Nascimento em 1967 e é uma parceria entre o Bituca e o Fernando Brant. Se não em engano, Travessia venceu um festival universitário em 1969. Trata-se de uma das músicas mais importantes do Brasil. Um grito de lamento e de volta por cima das relações afetivas. Quem nunca passou por isso?

Nunca ouvi mais nenhuma versão de Travessia, sem ser a de Milton, tamanha a identificação da música com ele. A foto acima retrata a parceria entre os dois.
Abaixo, uma versão da canção com Milton e Wagner Tiso na Suíça.
http://letras.mus.br/milton-nascimento/47456/

NÓS, ESSAS CRIANÇAS QUE DESCONFIAM DE DEUS

Você tem controle de tudo que acontece na sua vida? A resposta é não. Somos autônomos, jamais Soberanos! A Soberania Universal é de Deus e Deus não é um Ser apartado de você. Deus é o próprio mecanismo do Universo.

Se a gente faz uma parceria com o Universo temos que fazer a nossa parte. Não existe parceria Unilateral. Funciona assim: você trabalha para otimizar seu destino e o dos outros e o Universo faz a parte Dele. Mas, existem coisas que você não pode decidir sozinho. Aí está a controvérsia do livre-arbítrio. Esta liberdade de arbitrar no que é bom ou ruim à sua vida conta com um percentual limitado, haja vista a nossa inconsciência diante da vida.

Somos meninos nos olhos de Deus! Você deixaria seu filho de 7 anos sair a esmo pela cidade, sem proteção e responsabilidade de algum protetor de confiança?

Quanto maior consciência e lucidez, maior é o livre arbítrio e a nossa responsabilidade.
Assim, vamos fazer o que nos cabe enquanto crianças e deixar que o Universo nos conduza com confiança. Eu sei, é difícil confiar em Deus, mas vamos tentar por amor a Ele.

10.7.12

ALLADJIN - ANDAR COM O MELHOR AMIGO

Esta encarnação eu ainda não havia andado a cavalo. Nunca tive interesse, tinha pena de pesar no bicho. No entanto, o amor me fez ter esta experiência e gostaria de partilhá-la com os leitores.

Andar a cavalo não é o mais lúdico. O fato de montar, de se ajustar na cela, colocar o chapéu, esta ritualística é  interessante. No entanto, há duas integrações áuricas (de aura) muito mais importantes. De fato, a gente se sente acoplado à aura do irmãozinho. No meu caso, escolhi um cavalo branco, o Alladjin. Não foi à toa, tinha o nome de um gênio árabe, o gênio de Deus (Allah e Djin).

Alladjin era enjoado, genioso, assim como eu. Ele percebeu meu afrouxamento. Não tive uma nesga de medo, mas estava compassivo, tinha pena dele. Percebendo isso, Alladjin parava para comer tudo que via pela frente, tomar uma água, apreciar paisagem e eu lá empacado. Mas, eu não ligava muito pra isso, eu estava com ele naquele local e tudo parecia integrar com a gente. Eu podia sentir mais a terra, as árvores, as plantas. Eu me senti meu próprio ancestral de mim mesmo.

Para mim foi um resgate. Eu tinha medo que ele se machucasse nas pedras. Talvez tivesse sido o meu medo de me machucar nas pedras do caminho. Mas, senti também que ele era uma extensão de mim. E lá fomos nós desbravando mata adentro, a trilha no interior, uma estrada que parecia que ia em direção à minha alma.

O melhor da aventura não é andar a cavalo.
O melhor é andar com o cavalo como se a gente andasse com o nosso melhor amigo!

6.7.12

AS ESPERANÇAS CHEIAS E AS VAZIAS

Eu espero. Esperança é bom, mas causa ansiedade.
A gente tem que esperar o melhor, mesmo não sabendo o que é o melhor para nós.
Se temos esperança conseguimos viver com mais energia. Temos alguma estratégia, um plano, uma meta a conseguir. Isso é viver. Mas, a esperança infrutífera é algo que nos consome.
Esperar por algo que a gente não sabe se vem é arriscar no escuro a acertar o alvo.
Eu quero ter esperanças, mas não quero ser enganado pela espera.
Desejo esperanças factíveis, possíveis, realizáveis.
Rechaço sonhos e ilusões impossíveis de serem realizadas.
O bom é viver o aqui e o agora, este momento. 
Mas, as vezes, a esperança é viver o futuro. 
Expectativa, ansiedade, frustração e depressão. 
No entanto, antes esperar algo que pode realmente chegar do que não esperar nada e só esperar a morte chegar.

A BELEZA KÁRMICA

Muitas vezes, a beleza estética é uma punição. Outras, um bônus. E a terceira opção, um teste do Universo.

Não pensem que o belo é o espelho da alma. Pode ser o reverso.

Mas, por que pode ser uma punição? Porque os Senhores do Karma conhecem perfeitamente o caráter de cada indivíduo. Eles sabem que este corpo esbelto e bonito será utilizado por motivos escusos. É a famosa "corda para se enforcar".

A beleza como um bônus age mais como uma reflexão da alma. Sim, uma bonificação pela bondade interna projetada na pele, nos olhos. Assim, a bela pessoa tem atitudes mais atreladas à alma, ao coração. Reconhece sua beleza, mas não a usa para sobrepujar aos outros. É uma dádiva, uma divindade.

A estética como teste provoca uma ação mais iniciática. É como uma prova de fogo em que o iniciado deve passar. Como ele atravessará essa armadilha? A beleza seduz aos que veem e aos que são belos.

Em todos os casos, a melhor forma de lidar com a própria beleza é refleti-la para dentro de si.

5.7.12

O FUTEBOL IMITA A VIDA

O futebol imita a vida. O Corinthians se sagrou campeão invicto da Libertadores por uma série de razões.

A primeira é que o clube soube manter o técnico Tite, mesmo depois da derrocada contra o Tolima na Libertadores passada. Isso é Perseverança!

Depois, o time tratou de tratar todos com igualdade, sem estrelismo, num verdadeiro trabalho em equipe que valoriza todas as pessoas, sem distinção. Isso é Solidariedade!

O time está voando, com um desempenho físico acima da média. O Tite tem o time nas mãos. E os jogadores entendem os seus valores. Isso é Competência!

O Corinthians soube jogar nas adversidades. No primeiro jogo, o volante Ralf empatou nos acréscimos. Contra o Boca, em pleno La Bombonera, o time não se apavorou e foi buscar o empate com gol de um estreante, o Romarinho. Isso é Equilíbrio!

Além disso, conta com uma torcida que apoia o time em qualquer circunstância, na derrota e na vitória.
Isso é Amor!

Perseverança, Solidariedade, Competência, Equilíbrio e Amor!
É o que precisamos para sairmos vencedores de tudo.




4.7.12

EU ESTOU VESTIDO COM AS CORES DE JORGE!
LIBERTA AS DORES!

AS AGENDAS SEM OS NOSSOS DIAS

Ai de quem vive em função das Agendas... 
Agendas embotam nosso cérebro com os dias contados.
Agendas nos lembram que a gente não tem tempo.
Agendas nos recordam que a gente não vê mais quem a gente ama.
Agendas nos lembram dos compromissos com os outros e não com a gente mesmo.
Agendas impedem da gente ser feliz. 

3.7.12

32 - CHÃO DE ESTRELAS - ORESTES BARBOSA E SILVIO CALDAS - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"

"Tu pisavas nos astros distraída"... esta frase é uma ode ao lirismo. 
Não sei quando o carioca Orestes Barbosa compôs "Chão de Estrelas", mas certamente é uma das canções mais líricas e melódicas que eu conheço.

Orestes era um poeta. E Chão de Estrelas ficou célebre na voz de Silvio Caldas. Dizem que a canção foi em parceria com o Silvio Caldas, em 1937. Tenho cá minhas dúvidas porque os cantores de antanho acabavam por levar a fama de compositores. Outros até compravam músicas, caso, dizem..., de Francisco Alves.

Caetano gravou, Bethânia gravou e uma infinidade de outros cantores. Abaixo seguem duas versões, a original com Silvio Caldas e uma com a cara da Maria Bethânia.

http://letras.mus.br/silvio-caldas/205192/

http://letras.mus.br/maria-bethania/164685/


A GANGORRA DOS SENTIMENTOS

Abomino esta gangorra de sentimentos. Não gosto da ideia de depender do outro para sentir ou não amor. Onde eu posso ir? Até quando você deixa? Será que posso ter esperanças? Detesto isso! Acredito que toda relação deva ser construída, mas o terreno deve estar fértil. Não adianta colocarmos estacas de estrutura em areias movediças, em terras improdutivas.

Se a gente começa a depender das dúvidas de alguém estamos fritos! Amor deve ser construído sim, mas em bases sólidas da verdade. Arar a terra, capinar, cortar as ervas daninhas, e depois começar a semear num terreno dúbio é arriscado demais! Pode dar certo, mas também pode dar errado. E o tempo emprestado para esta plantação será jogado fora.

A gangorra predispõe ao símbolo do equilíbrio. E é isso que buscamos. Se alguém começa a fazer um peso maior para que você se desequilibre, está na hora de repensar.

2.7.12

REDE SOCIAL NÃO É VIDA REAL

Entre um discurso e uma ação há um abismo...
Sim, na palavra todo mundo é bom, todo mundo é honesto, todo mundo é leal. Todavia, é no dia a dia, nas atitudes, naquilo que se mostra na vida real é que a gente conhece de fato quem é e quem faz o que prega.
Visite uma cadeia e pergunte aos bandidos quem é inocente... A esmagadora maioria diz que não fez nada...

Percebo que nas redes sociais as pessoas colam posts honestos e probos, defendem ideias altruístas, mas na prática a coisa é bem diferente... Isso representa que a capa de uma rede social não demonstra de fato quem a pessoa é... Relação boa tem que ser ao vivo...

Por isso, um alerta! Não adicione qualquer pessoa na sua rede social...


Dos religiosos que se omitem

É notável que alguns grandes líderes religiosos e espiritualistas, muitos não tão grandes assim, têm mantido uma postura neutra diante do mo...