29.8.14

CHAMEM-ME DE HANUMAN!!! DEUS-MACACO, HERÓI DA HUMANIDADE


Este é o deus herói macaco Hanuman, da saga hinduísta Ramayana, que conta a história do Príncipe Rama e da Princesa Sita. Conta a lenda que Sita foi raptada por um demônio, Ravana, e que Hanuman a resgatou trazendo nos braços uma ilha inteira.

Na Índia, a sacralidade dos animais é retratada como divindade, assim sendo, muitos bichos são miscigenados à evolução humana como Ganesha (menino com cabeça de elefante), Narasimha (leão com corpo de gente) e o nosso herói Hanuman.

Recordemos que o deus-macaco acaba salvando a princesa branca Sita. Aliás, a raça ariana é proveniente da antiga Índia, terra também dos negros retintos, de cor azeitonada, s como é o caso de Krishna e de Rama. Inclusive, Krishna era chamado de O Negro. Desconfio que Rama também era de pele escura porque é retratado como um pele verde.

Todavia, o que eu quero dizer com toda esta história?

Que o híbrido Hanuman, meio humano e meio macaco, era um ser divinal (que dá uma dica de que a ficção imitou a realidade no filme O Planeta dos Macacos) e que salvou a humanidade das mãos demoníacas de Ravana.

No entanto, as manifestações de racismo pelas redes sociais e nas práticas esportivas não são dotadas de qualquer espiritualidade, quanto mais informações deste nível. Eu até acho que os homens de pele negra se sentiriam honrados se fossem chamados de Hanuman por sua bravura e coragem.

Mas, o gestual e os coros de "macaco" não desejam prestar esta homenagem aos negros e sim, têm o mote de diminuir a raça. Na visão deles, um macaco é um ser inferior e burro (outro xingamento animal sem sentido). Na minha visão, o macaco é o mais inteligente animal do Reino anterior ao homem. E se eu gosto de ser chamado de gato (pela suposta beleza de um dia) ou de leão (pela luta) ou de touro (pela força), por favor, me chamem de macaco pela inteligência!!! Ou chamem-me de Hanuman, pelo destemor e abnegação!

Ontem nascemos negros, hoje estamos brancos e amanhã, quem sabe, amarelos... Esta é a Lei da Reencarnação, que muitos desconhecem e rejeitam. Mas, não será justo passarmos por todas as peles antes para moldarmos a nossa alma?

O racismo é a mais velha modalidade da ignorância.




27.8.14

OS VENDILHÕES DO TEMPLO E A HIPOCRISIA DAS RELIGIÕES

e expulsou todos os que ali vendiam e compravam, derribou as mesas dos cambistas, e as cadeiras dos que vendiam as pombas; e disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a fazeis covil de salteadores.» (Mateus 21:12-13)

Este trecho extraído da Bíblia, dá conta da atuação mercantilista dos vendilhões do templo, quando da visita de Jesus na cidade de Jerusalém. E o quanto o Rabi rechaçava esta postura. 

Diariamente, um pastor vende assinaturas de TV a cabo com programações evangélicas, enquanto que os pecadores que não assinam e ficam mesmo com a TV dos gentios, irão direto para o inferno. 

No último mês de agosto, uma igreja, cujo sacerdote se paramenta com trajes judeus do Sinédrio (o mesmo que ajudou a condenar Jesus), inaugurou o Templo de Salomão gastando a quantia dizimal de 600 milhões de reais, dinheiro este que poderia sustentar centenas de milhares de fiéis e ainda abrir dezenas de unidades mais simples de bem estar espiritual.

Ao visitar a Catedral da Sé e a Basílica de Aparecida, podemos notar a imensa quantidade de vendilhões templários que vendem bugigangas de todos os tipos e tamanhos de devoção. A diferença é que na época do Rabi Jesus, vendiam-se oferendas como pombos e cabras para o sacrifício. 

Alguém pode me dizer qual foi a verdadeira razão que Martin Luther, mais conhecido como Luthero, percursor do Protestantismo, resolveu romper com a Santa Magna Igreja Católica?  Eu respondo: o caráter meramente comercial do seu clero. 

Enquanto isso, os adeptos das religiões afro-brasileiras ou até os chamados Magos da Nova Era comercializam de tudo: de travesseiro com setes ervas à estátua de resina de orixá; de incenso indiano a banho de cromoterapia, de tarot cigano à pedrinha de bolso de proteção. 

Eu não quero dizer mais nada, só apenas ressaltar que os Cristãos não seguem verdadeiramente O Cristo. E que Jesus, que já foi tão fanaticamente usado para matar tanta gente, não tocou quase nenhum coração com Seu amor e fé. Os Cristãos conseguem ser ainda mais hipócritas, mais até que os muçulmanos que decapitam um ser humano em nome de Alá ou de Maomé. 

Nem a Bíblia ou o Evangelho os devotos do Cristianismo seguem, quanto mais o Seu Amor. 
Haverá uma era onde o Cristo não precisará de livros e nascerá diretamente no coração do homem. 

21.8.14

A IGNORÂNCIA DOS ARTISTAS ON THE ROCKS

A função de um espiritualista não é acomodar-se na zona de conforto de sua meditação. Se não houvesse gente descontente com a estupidez humana quase nada, desde a época das Cruzadas, teria mudado. Na verdade mudou pouco...

Tão pouco que uma campanha estúpida e estapafúrdia como esta do balde de gelo na cabeça das pessoas ganha mídia e redes sociais como sendo benéfica para atrair a atenção de uma doença e arrecadar fundos (?), mas que chama a atenção para a pequenez de tantos artistas. E não me digam que a campanha arrecadou milhões para ajudar as vítimas da esclerose lateral amiotrófica... E pelas vítimas de falta de água? Quantas pessoas estão acometidas por esta esclerose e quantas passam fome e sede no mundo?

Não bastasse a sede, a fome e a miséria que passa grande parte dos países da África e da América Central, não fosse a falta de água que acomete parte do Brasil por incompetência de seus políticos, estas pseudo celebridades "desantenadas" com o que acontece no orbe promovem verdadeiras palhaçadas on the rocks para chamar a atenção de seu público ainda mais alienado.

Por que não promovem campanhas para aniquilar de vez a miséria na face da Terra? Sim, concordo que devemos prestar apoio às vitimas de centenas de milhares de doenças, mas usar de um produto escasso e vital desperdiçando-o é no mínimo uma burrice sumária. Por que não promovem atitudes contra a chacina na Palestina? E por que não ajudam as vítimas de holocaustos de racismo e preconceito? A razão é simples: eles não estão nem ai para isso e sim, e tão somente, para suas imagens pré-fabricadas.

E são sempre os mesmos... Gente de baixa estirpe espiritual, elite brega sem arte.

Faça um favor para nós: tomem banho na alma e no caráter!

20.8.14

OS ANOS INCRÍVEIS DA DITADURA PODEM VOLTAR...

A entrevista deselegante, mal educada e tendenciosa do Jornal Nacional da Rede Globo junto à candidata do PT, Dilma Rousseff foi uma vergonha à minha profissão já tão desgastada. O entrevistador, comandado pelo alto escalão da emissora, desferia ataques sem deixar que a candidata se pronunciasse. Os apresentadores, que não merecem ter seus nomes mencionados, não entrevistaram, apenas expressaram o posicionamento deste veículo de comunicação que, irmanado à Editora Abril, se beneficiou direta e indiretamente com o golpe militar. Basta aferir o crescimento destas mídias no começo dos anos 70, no auge do Dom & Ravel e de Os Incríveis. Já consigo visualizar a fome e a sede da então emissora do Silvio Santos, SBT, colocando sua âncora reacionária Sheherazade a entrevistar a chefe da nação... Justo este homem que ficou rico por tantas concessões dos governos militares e que as retribuía no quadro A Semana do Presidente!

Estou perdendo amigos. Eu cresci em São Paulo e desde menino acompanhava este tom de "Brasil, ame-o ou deixe-o". Na avenida perto de casa, eu assistia orgulhoso aos desfiles de 7 de setembro. Via programas de TV como Flávio Cavalcanti, show de calouros do Silvio, Jota Silvestre, Hebe Camargo... Eu imitava estes mesmos Incríveis quando tocavam a música que amava os Beatles e os Rolling Stones. 

Aprendi com a minha família que os militares vieram colocar ordem e progresso e que os comunistas comiam as criancinhas. Depois cresci vendo o Paulo Maluf visitando as obras, comendo pastel em Campos do Jordão e escutando o bordão "Rouba, mas faz". Logo após, acompanhei a fabricação global de um engomadinho poliglota na ascensão de Fernando Collor e sua posterior queda provocada pela mesma emissora que o elegeu. 

No entanto, estudei, pesquisei, li, reli e pude notar que a minha família havia ensinado errado e que os movimentos revolucionários abarcavam gente que queria livrar este país das mãos de quem o violentou, de quem o pegou à força e o torturou. Não eram terroristas, ao contrário, muitos eram e são heróis ocultos. 

Também pude ver um homem do povo, vindo do povo, de uma família miserável do interior do Pernambuco, sem eira e nem beira, chegar aos movimentos sindicais e se tornar o primeiro presidente realmente popular deste país e não um aristocrata, um elitista, intelectual ou militar. E o melhor, este homem do povo realizou a melhor gestão da história do Brasil facilmente comprovada em números. 

Mas, percebi que os amigos e filhos de amigos e seus netos, continuavam na mesa toada militarista dos anos 70, achando que a Ditadura Militar foi necessária para instalar a boa conduta, que o Maluf rouba, mas faz, que a Dilma é terrorista, que o Lula é comunista e que a Rede Globo e a Veja fazem o melhor jornalismo do Brasil, exatamente porque eles só leem (ou não leem nada) a Veja e só assistem aos programas vendidos da Globo. 

Mas, este ódio tamanho contra a Dilma e o Lula é absolutamente compreensível neste país que se traveste de libertário, mas é absurdamente preconceituoso e elitista. Eu que não sou PTista e nem militante consegui observar algumas constatações. 

Dilma é mulher em um país que não suporta a ideia de uma mulher aguentar tanta porrada como sempre sem sair do salto e ainda com a possibilidade de se eleger e se reeleger. O Brasil não consegue engolir que um torneiro mecânico tenha transformado radicalmente o quadro social do país, mudando pobres em classe média. Hoje, um mauricinho que usa tênis de marca como eu uso, pode sentar-se ao lado de um cidadão do povo com um tênis um pouco melhor, em uma das três poltronas da classe econômica nas aeronaves. Difícil ver um negro dirigindo uma Land Rover... É pesarosa a ascensão das classes menos providas, não? 

Mas, a principal razão que eu leio nos comentários das redes sociais é: não suporto o PT, odeio o Lula, e abomino a Dilma e não vou com a cara dela. Falam também de corrupção num país historicamente corrupto, desde o descobrimento em 1500 e que sempre jogou a sujeira por baixo do tapete. Por que será que aparece agora? Exatamente porque agora a sujeira pode aparecer... 

Estes são os argumentos. E eles não são argumentos. São ódios clubísticos. A mesma visão e comportamento que faz um torcedor de um time matar um outro torcedor simplesmente porque torce para outro time. Ou então, um religioso massacrar outro devoto em nome de Jesus. 

Penso em me mudar para o Uruguai. 











13.8.14

O dia de hoje, 13 de agosto, marca o renascimento do amado amigo compositor, arranjador, cantor e multi-instrumentista Marcus Viana. Dono de uma genialidade artística rara (injustiçada por parte do Brasil), meu querido amigo, além do talento natural e genético herdado de família, é um ser humano portador de luz, simpatia e afeto, além de inteligência e cultura. Sua espiritualidade é missionária, traz notas iluminadas à centenas de milhares de almas deste e das outras esferas acompanhado pelos devas, anjos e divindades sonoras!!! Sei que ele não é muito chegado em homenagens pelo aniversário, assim como eu, mas não poderia deixar de reconhecer o seu valor em minha vida e na vida de milhões de pessoas. Salve!!! Honra e orgulho de partilhar o mesmo tempo e espaço com teu coração!

NEM TÃO MADURO, NEM TÃO VERDE


Há plantas que morrem ainda verdes? Certamente que sim. Há muitos vegetais que são ceifados antes de ficarem maduros. E tem planta que nunca amadurece. Assim como tem fruto que cai de tão maduro e não foi aproveitado e não conseguiu realizar sua função e ficou lá murchando, murchando....

Assim como é no vegetal, é no hominal. Pessoas que jamais amadurecem ou deixam de cumprir suas metas na Terra por serem muito verdes. Entretanto, tem gente que amadurece demais e deixa de arriscar e assim, se assenta em sua zona de conforto, sem sair de lá, até cair de tão maduro.

Há vidas na Terra que ficam 90 anos na mesmice do nada. Há vidas que ficam 20 com falta de equilíbrio e responsabilidade. Vidas de eternas festas e infindos sofás.

A chave para cumprir suas demandas encarnatórias é viver de modo intenso, mas sem perder a responsabilidade e o foco nos objetivos. Não declarar apenas uma vertente como sendo a mais importante e esquecer de outros departamentos da vida como espiritualidade, família, trabalho, vida afetiva, sexo, social, entre outras.

Quem vive em função de apenas um objetivo, defasa os outros. Fica infeliz, frustra-se e depois torna a vida um amargor. E assim, dinamita a vida das pessoas que conseguem dividir bem as coisas. Fala mal das pessoas que conseguem ser maduros, mas jovens, responsáveis, mas corajosos.

12.8.14

A ESCOLA DA TERRA E A FALTA DE EDUCAÇÃO

Educação não vem apenas de berço, vem de alma. Conheci um rapaz que era extremamente educado e prestativo e era filho de uma garota de programa. Creio que a educação tem  a ver com a alma, com o egolatria, com o coração.

Já fui cumprimentar gente dura que parecia um totem. O que é isso? Falta de educação ou de afeto? Tem muita ligação com o estado consciencial. Ao mesmo tempo, temos pessoas afetuosas e educadas que são providas de mau caratismo.

Posso dizer que sou muito bem educado, mas sou quase um vidro de tão transparente. No entanto, minha alma educada é afetuosa, apesar de eu não ser o chamado "bonzinho". Tenho minhas opiniões próprias e as defendo, mas são flexíveis, desde que me provem o contrário.

A vida na Terra é um plano educacional básico e a gente repete o tempo todo.

8.8.14

SUCESSO E FRACASSO NA VISÃO DO PRETO VELHO

O sucesso, meu fio, é mais perigoso que o fracasso. No sucesso nois tá voando nas artura, nois tá sonhando com o céu e nois se deixa levar pela euforia. No fracasso nois tá na terra mesmo e do chão nois num passa. Já quando a gente tá voando, no sucesso, o tombo é bem maior e nois se arrebenta lá embaixo. Pra levantar é um custo.

Muitas pessoa acha que a glória é eterna. Elas se esquece que o mundo dá vorta e que nois um dia tá em cima, outro embaixo. Então, é muito sábio que quando ocê tivé lá em cima, seja humirde e amigo de todo mundo, sem ser bocó de mola. Tem que reconhecer quem te ajudou. Mas, infelizmente acontece o contrário... A pessoa se encanta com ela própria e os outro passa a ser descartável. A gente pensa que é mais que os outro e nois olha de riba pra baixo. Ai num tem jeito, as coisa começa dá errado, mesmo dando certo na ilusão... O povo se afasta, fala mal e coloca olho gordo que nem banho de erva resorve.

E num dianta ser simpática por fora e mal humorada por dentro. O Paizinho tá vendo, nois num engana Ele...

O mió de se fazê é ser simples e humirde em quarqué situação, no sucesso e no fracasso. E tratá todo mundo igual e bem, rico ou pobre, conhecido e desconhecido. Todo mundo é famoso pra Deus, Nosso Sinhô. Em Aruanda, este plano astrar de cima, famoso só é gente como Jesus e Ele num tá nem ai pra ser famoso.

Tarde povo bonito deste mundão! Espero que ocês entendeu o recado. Até!

Pai Joaquim de Angola

6.8.14

SINÉDRIO REVIVE COM O TEMPLO DE SALOMÃO

Com a inauguração do Templo de Salomão e os paramentos do sacerdote responsável pelo empreendimento milionário e suntuoso, uma série de fichas caíram para mim, entre elas, a reencarnação integral do Sinédrio judaico dos tempos do Rabi Jesus.

Sinto que o judaísmo vem se reciclando com o tempo, mas que encontra resistências arcaicas dentro e fora de seus domínios. Entre as críticas mais vorazes de uma postura mais moderada está o protestantismo evangélico brasileiro que utiliza as tradições judaicas bíblicas, com tons proféticos, como forma de arrebanhar milhões de fiéis. Tudo é copiado, quipá, menorah, colunatas templárias...

Entretanto, não é contraditório que a própria ideologia de Martin Luthero, codificador do protestantismo e, portanto, pai do evangelismo brasileiro, rezava romper com toda a pompa da santa magna igreja católica e seus ornamentos luxuosos, entre santos e púlpitos folhados com ouro, além da comercialização de produtos católicos? Pensa.

Sim, o Sanedrim (Sinédrio) reencarnou na pele de líderes evangélicos. Eles apenas mudaram de religião, mas a postura é a mesma. Vale recordar que foi este mesmo colegiado que ajudou a crucifixão do Rabi Joshua ou melhor, Jesus de Nazaré, que rompia frequentemente com suas tradições. Será que Jesus não romperia com toda esta pompa e chutaria as barracas dos vendilhões do templo?

Todavia, algo me preocupa: o que o novo Sinédrio fará agora?

Hoje, eu li que o Sinédrio Evangélico condenou a posição da presidenta Dilma com relação aos ataques desproporcionais em Gaza. Não tive surpresa alguma, afinal, qual seria o posicionamento do Sinédrio original? Eu respondo: em nome da religião, aniquilar e apedrejar (hoje com misseis) crianças, adultos e idosos que oferecessem riscos à sua igreja e aos seu território.

Shalom, Rabi Macedo! Shalom!!!






5.8.14

A humanidade precisa reconhecer que o AMOR é a principal explicação para as coisas que não consegue entender.

Como é difícil para as pessoas engolirem a versão do amor!
Boa parte da humanidade é conceitual. Se fugimos do padrão, a turba nos enxerga com olhares de reprovação.

Um negro retinto com uma loira autêntica deve ter outras explicações para estarem juntos que não o afeto... Uma mulher mais velha com um moço mais jovem sugere que ele esteja sendo bancado pela "velhota" e ela está com ele por causa de sexo...
Um casal de gays, um sempre trai o outro e eles estão juntos por conta do desejo sexual.
Um homem rico que se junta a uma moça pobre é porque ela está de olho na fortuna dele.
E assim por diante...
As pessoas não entendem o AMOR como única explicação.

Como existe um conceito pré-concebido, um padrão aprendido pela sociedade, fugir deste modelo é um estupro para a grande maioria. A pessoa está infeliz com aquilo que a sociedade imputou, mas não tem coragem para romper com o estabelecido. Como é covarde, acaba por criticar a opção alheia, alternativa que ela mesma não tem coragem de assumir. Daí nascem os recalques e os melindres.

O homossexual enrustido que critica com veemência o gay que saiu do armário. A lésbica oculta que tem ataques de moralidade contra a opção das mulheres assumidas. A mulher mais velha que ataca a mulher mais velha que está com um jovem. Um homem maduro que persegue uma moça jovem por estar com um homem experiente...

Hipocrisia covarde de uma sociedade que avança a passos largos na tecnologia, mas que ainda não aprendeu o beabá do afeto. O que vai ensinar para as próximas gerações?

A humanidade precisa reconhecer que o AMOR é a principal explicação para as coisas que não consegue entender.

4.8.14

A HISTÓRIA DA SAGRADA FAMÍLIA CONTADA PELAS MÁS LÍNGUAS


Myriam de Nazareth, mais conhecida como Maria, era uma moça com posses. Sua mãe Anna e seu pai Joackim eram abastados.

Como Maria era "temente" a Deus, templária e devota, foi muito aterrorizadora a notícia de que estava grávida. De quem? Afinal, a moça contava apenas 16 anos incompletos. Logo, seus pais apressaram para "divinizá-la" dizendo ter sido obra do "Espírito Santo".

Mas, como poderia uma adolescente assumir sozinha este filho indesejado? Uma mulher solteira com rebento seria demonizada. Desta forma, os pais desesperados tiveram que, às pressas, arrumarem um casamento para tornar oficial a "Sagrada Família". E assim, arrumaram um idoso com mais de 40 anos, arquiteto carpinteiro, chamado José.

O casamento arranjado foi interessante para as duas partes. A mocinha de olhos claros ocidentais (porque este é mandamento...) estava segura com um homem mais velho que, por sua vez, estava a tira-colo com uma menininha a trafegar pelas ruas da Galileia. Como já era um ancião, sua morte era iminente e suas riquezas seriam transportadas em herança para Maria.

E assim nasceu Joshua, mas conhecido como Jesus. Um menino loiro de olhos claros como manda o figurino ariano.

Na adolescência do menino Jesus, José, seu pai postiço, que havia ensinado sua profissão ao jovem, morreu. E assim a família herdou a "fortuna" do pai jazido. Com o dinheiro, o agora jovem pregador, saiu em sua peregrinação pelo mundo com o dinheiro do pai. Nunca trabalhou e sua mãe teimava ir atrás de Jesus a mendigar seu amor.

Esta seria a história da Sagrada Família contada pelas bocas preconceituosas da humanidade de hoje (e de sempre). Maria, a grávida, periguete interesseira que se aproveitou de José, um velhote tarado que queria apenas se deliciar com a maciez da pele jovem e lisinha da adolescente. José bancaria todas as contas, Maria o traia com o padeiro de pão ázimo e o filho era "vagau".

Esta é a história que a maledicência, a futricagem,  a maldade conta de histórias similares como a minha, que namoro uma moça mais jovem. Nunca há amor para estas pessoas, sempre há interesse, sacanagem, prostituição, preconceito.

E assim, a infelicidade delas é a regra clara para que seus conceitos perdurem. O conceito delas é serem infelizes com o modelo que aprenderam. E assim, podem destilar seus venenos a quem está feliz da vida!







Nós não somos estátuas de sal

A Bíblia conta a história de Ló e de sua família que foram salvos por Deus da destruição de uma cidade inteira. Todavia, o Senhor recomendo...