21.3.17

SÃO TOMÉS, OS ESPIRITUALISTAS QUE BUSCAM APENAS OS FENÔMENOS

Arranque a ritualística e o espetáculo de algumas correntes espiritualistas e não fica ninguém...

Se não tiver um condenado estrebuchando no terreiro, se nenhuma pomba-gira pedir um licorzinho ou se não rolar um despachozinho numa encruzilhada, a coisa desanda...

Esse é o segredo dos evangélicos, o show da fé. Por isso eles incrementaram seus cultos, dá muita audiência!

Onde já se viu um centro espírita sem psicografias? Esvazia. Tem que ter pelo menos uma passezinho...

Todavia, o mais pobre disso tudo é a necessidade de "espetaculiazar" algo para que os outros acreditem. Como podem então crer em Deus, se Ele não promove estas aparições fantásticas?

O que mais noto nas pessoas que buscam algo é a exigência de um teatro (e o que mais se assemelha às incorporações de espíritos?). Sinto muito em dizer que, a esmagadora maioria destas manifestações mediúnicas não passam de encenações egóicas, demonstrações de transtornos de personalidades multifacetadas, desejo incubados ou patologias psíquicas e emocionais.

Logicamente há mediunismo, isso não se discute. O que está em debate aqui é a dependência mental e emocional destas famigeradas incorporações e de outros espetáculos.

Se o evangélico depende exclusivamente de sua Bíblia, os espiritualistas anseiam fenômenos (e com menos esforço, se possível). Espiritualistas querem a receita esotérica de sair do corpo sem exercitar os chakras ou então, um resultado supersônico que os arrebate para Shambala ou Sangrilá...

Têm que ter raios coloridos de mestres ascencionados... Tem que ter preto-velho falando mizi fio... tem que aterrissar naves extraterrestres nórdicas no quintal de casa... e um chazinho alucinógeno que arranque o corpo emocional para fora e o leve para Andrômeda... Sempre tem que ter alguma coisa para se ver (e não para se sentir).

Para finalizar, acabo de recordar uma parábola de Jesus que vai bem na jugular do buscador: "Tomé, porque me viste, acreditaste? Bem-aventurados os que não viram e creram".





16.3.17

CARTA ABERTA DE UM AMPARADOR DO BRASIL

Todos nós temos uma programação existencial e um processo cármico pré-definido, muito antes de reencarnar. No entanto, assim como há carmas individuais, há também os coletivos (grupos-carma e poli-carma)e ninguém está isento disso.

Sabedores de que toda a ação (etimologia da palavra Karma, em sânscrito) gera uma reação, tudo que acontece em um determinado espaço de terra ou região do Universo faz parte de algo já previsto pela Espiritualidade maior.

Este momento sombrio em que atravessa o Brasil não é algo isolado ou que, simplesmente, despencou na cabeça da comunidade brasileira sem explicações ou motivos prévios. Todos os mandos e desmandos foram resultados de ações pretéritas, sejam na época do descobrimento, assim como, nas remotas e dolorosas lembranças da escravidão, em guerrilhas internas e externas (como no massacre da Guerra do Paraguai) e até mesmo nas intervenções militares, nas inconfidências e nas perseguições políticas de antanho.

Longe, mas muito distante de defender os senhorios de uma eterna Casa Grande, percebo que, hoje, depois de muitos e muitos anos, boa parte dos que chicoteavam os negros até a morte nos pelourinhos vergonhosos de outrora, está encarnada na mais profunda miséria e ignorância. E outros tantos, os mesmos que receberam estes açoites e humilhações, estão hoje no poder impingindo uma má sorte de preconceitos estúpidos e atos escusos de corrupção e desprezo ao bem comum.

Noto machistas, misóginos, com discurso inflamado, aumentando ainda mais seus débitos. Outrora foram mulheres aviltadas e que sofreram agressões físicas e manifestações de violência doméstica. Vejo religiosos de fervor reencarnados na pele de homossexuais e antigos homossexuais vestidos com pudor homofóbico. Negros retintos que foram brancos transparentes e vice e versa, nutrindo sectarismos e discursos racistas.

Eles não sabem de nada!

Se cada um de nós, que brada, assim como este, que vos escreve, soubesse de suas sandices e atitudes funestas do passado, teriam, no mínimo, vergonha de julgar a quem quer que seja, por sua idelogia ou por seu pensamento filosófico.

O nazista de ontem pode ser o marxista de hoje. O anarquista pode verter-se em fascista. E todos aqueles que atualmente ou até pouco tempo prejudicaram, aniquilaram, massacraram os direitos de uma nação e de seu povo, sofrerá as consequências cármicas necessárias para o seu burilamento.

Toda vez que você levanta a voz e, com atos sombrios e violentos, busca o conflito e a desunião, saiba que antes, você foi vítima do mesmo discurso.

Uma revolução faz-se com exemplos de paz, amor, respeito e liberdade! Jamais devemos combater a escuridão com palavras e gestos sombrios. É preciso ILUMINAR.

"Se estás inconformado ou incrédulo com a situação presente, acalma-te! Não há nenhuma folha que caia neste solo brasileiro em que o Criador não saiba a razão. Não pense que o Senhor é subserviente ou submisso à vontade de algum grupo em particular. Confia. Não importa o que "eles" fazem e sim, o que tu fazes. Levanta-te e crê. E luta com a LUZ.

Faz parte da tua missão derramar o AMOR em cima do ódio e da intolerância".




7.3.17

UMA ANALOGIA CRÍSTICA DA SAGA DE HARRY POTTER, PARA OS AFICIONADOS


Eu não li os livros de J K Howling. Eu apenas assisti aos filmes e, depois de alguns anos do lançamento de Relíquias da Morte 2, eu revi toda a saga.

Uma curiosidade espiritual é que, após ter visto o último filme, fui dormir e acordei com uma espécie de "download" de uma analogia crística muito interessante.

É certo que as jornadas de Harry Potter mostram as velhas batalhas entre a Luz e as Sombras, assim como no Mahabarata, por exemplo. Bruxos do "mal" chamados de "comensais da morte", capitaneados pelo Lord das Trevas, Voldemort. E os bruxos dos "bem, liderados pelo mago "merlinista" Alvo Dumbledore.

Não estou dizendo que a agnóstica J K Rowling se inspirou em Jesus Cristo para escrever Harry Potter. Inclusive, a autora recebeu alguns processos por parte de associações "cristãs" por difusão de bruxaria para crianças...

Só vou reportar o que me foi passado fora do corpo.

Cinco personagens são chaves crísticas: Dumbledore (que foi vivido por dois atores diferentes - Richard Harris, que fez os dois primeiros filmes mas, por ocasião de sua morte, foi substituído por Michel Gambon), Severus Snape (Alan Rickman), Lord Voldemort (Ralph Fiennes), Sirius Black (Gary Oldman) e o próprio Harry Potter (Daniel Radcliffe).

Pela analogia, Dumbledore é a própria encarnação de Deus, o líder máximo, aquele que rege Hogwarts e que determina o que deve ser feito para o bem de toda a comunidade. É o que utiliza ferramentas e pesonagens para que a Lei seja cumprida com fidelidade.

Lord Voldemort é a personificação de Lúcifer, o anjo caído. O que já havia estado em Hogwarts e que alimentou-se da sabedoria divina e magicista da escola. Mas, por desejar ser mais real que o próprio rei, caiu no abismo do seu ego e tornou-se o chefe das sombras, dominando e subjugando a todos. É aquele que deseja o poder do Universo por meio da varinha das varinhas e pela morte da sua parte iluminada, Harry Potter.

Siris Black é João Baptista, aquele que veio antes e que preparou o terreno para Harry Potter. Foi preso, torturado e, posteriormente, morto pela causa. Já Severus Snape é uma analogia a Judas Iscariotes, mas não o apóstolo ensinado pela Bíblia, mas sim, o real. Todos julgam Judas por uma traição (inexistente), assim como a Snape, que, suspostamente traiu a Hogwarts (só que não), No entanto, Snape atuou como Judas, isto é, fez o trabalho sujo de laborar pelo propósito maior e levar a fama de mal. Protegeu Harry Potter até o fim e depois morreu pelas mãos das Sombras.

Por fim, Harry Potter, o bruxo escolhido, aquele que vai derrotar sua parte obscura, Voldemort, o Lord das Sombras. É o personagem do martírio, do sacrifício pelo bem comum. Morre pela causa e depois ressucita tal qual Jesus de Nazaré.

Essa não é uma história totalmente inspirada na trajetória de Joshua ben Joseph, o Nazareno. Logicamente não há doze apóstolos, muito embora isso possa ter analogia com a casa Grifinória. E nem Harry Potter deve ser comparado a Jesus, muito menos Dumbledore a Deus. Trata-se apenas de uma analogia curiosa, dedicada aos apaixonados pela saga. Só entrar na brincadeira e pensar....

Amém.




2.3.17

AS REDES SOCIAIS, O CARMA E OS HACKERS DAS SOMBRAS

A família, como hoje está configurada no Planeta Terra, é um dos principais instrumentos do processo cármico. Inclui-se nisso os relacionamentos afetivos. Não bastasse o cumprimento desta ferramenta para queimar as ações do passado, somam-se os assédios espirituais, que agora contam com um aplicativo poderoso de obsessão: as redes sociais.

Essa modalidade, cada vez mais atual de assédio, utiliza, em tempo real,  os principais mecanismos da internet, para torpedear as relações humanas. É muito mais fácil e rápido! Cada postagem que o usuário executa na rede pode ser uma arma poderosa voltada a si mesmo.

Essa atuação malévola não seria diferente dentro do seio de uma família. Desse modo, as redes sociais funcionam como verdadeiras bombas caseiras, prontas para dinamitar relacionamentos entre pais, filhos, cônjuges e amigos.

Há nas camadas inferiores e mais densas da Terra, verdadeiras estações de hackers das sombras que copiam e colam atitudes nefastas. O resultado é desatroso e devastador.

Como combater? É muito difícil viver, e até trabalhar, hoje em dia, sem usar as famigeradas redes sociais. No entanto, a oração e a vigilância devem ser redobradas. É preciso instalar alguns anti-vírus para evitar estes ataques cibernéticos.

Os principais anti-vírus são: discernimento (para saber filtrar o que pode ou não ser postado ou visto); tolerância (respeito às diferenças de pensamento) e serenidade (para encarar esse mundo compartilhado de uma maneira mais tranquila).

Evitar o exagero na vivência dessa dimensão virtual também é um ótimo conselho, além de viver mais a plenitude da vida real.

E atentar para uma realidade nada digital: cada ação virtual também pode gerar um carma, e esse carma não será pago pela internet!


Nós não somos estátuas de sal

A Bíblia conta a história de Ló e de sua família que foram salvos por Deus da destruição de uma cidade inteira. Todavia, o Senhor recomendo...