O AMOR É GRÁTIS

Quem ama, ama de graça, sem estímulos. Porque se o ser amado apenas responde, ele não expressa o seu amor. Ele reage. Se eu vivo cutucando para que eu seja notado pelo amor, então não dou espaço para que o amor me note sem cutucar.

Não preciso mandar mais presentes e mimos para ser amado. É preciso lembranças físicas para um amor que se sente lá dentro? Não quero mais chamar a atenção, quero ser amado por si só, pelo fato de existir. Esta é a passagem do amor implorado e mendigado para o definitivo amor-próprio. O que precisa acontecer para que eu me ame de fato? O que preciso fazer para ser amado. Nada!

Mando uma infinidade de "lembranças" para ser lembrado? E se eu não mandar nada, serei amado? Serei recordado? Não é preciso fazer nada para viver o amor, ele está aqui, sem que sejam necessários os impulsos.

Está na hora de atravessar e perceber que amor suficiente em mim sem a necessidade do outro. Estamos no momento crucial do outro perceber seu amor sem a necessidade de lembranças.

Porque o amor é e basta.

Comentários

  1. Tai Araujo2.4.13

    Nossa Maurício... simplesmente fantástico esse texto! Li e reli e vce nao faz ideia da mensagem que ele me trouxe.
    OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, é exatamente o momento que estou atravessando. Questionamentos. bjs

    ResponderExcluir
  3. Inguy27.6.13

    Muito bom Maurício...colocaste de um jeito mto.simples e claro...sem demais comentários (colocar em palavras não é o meu forte) é isso que penso, é isso que acredito, é isso que sinto...abraço,Luz!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas