MEUS SENTIMENTOS AO DIA DO JORNALISTA

Hoje é o Dia do Jornalista!

E pelas minhas contas, este deve ser o terceiro dia que festeja o jornalista por ano... Tem Dia da Imprensa, Dia do Radialista, Dia do Jornalista Digital...

Muita festa e pouca profissão, isso sim!

Eu só posso lamentar esse dia do jornalista. Antes, orgulhosamente eu ostentava o título de jornalista, hoje praticamente eu escondo. Hoje a profissão está em extinção. O que eu farei daqui pra frente?

É certo que o jornalista carrega, em sua essência, um ego extremamente inflado. Muitos, e para não dizer a maioria, querem aparecer mais do que a notícia. Outros são vendidos e partidários (grande parte ostenta um fardo reacionário e um discurso especializado e odioso em criticar a esquerda). São estes colunistas e articulistas da classe média, a mesma que ateou fogo e incendiou as ruas em 1964, junto à Marcha da Família, à TFP, a CNBB, a OAB, a FIESP, entre outras instituições "banqueiras" destes veículos.

Tenho que ser breve mesmo porque, hoje em dia, ninguém lê quase mais nada que ultrapasse dois parágrafos.

Parabéns então aos veículos de comunicação como a Rede Globo, que se valeu de uma Ditadura Militar para aniquilar a TV Excelsior e figurar na liderança da audiência!

Parabéns ao SBT (ex-TVS) por criar, durante os vinte anos de Ditadura, a Semana do Presidente.

Parabéns para as rádios Bandeirantes e Jovem Pan por trazerem filósofos e sociólogos da Oscar Freire!

Parabéns à Editora Abril pela revista Veja, a revista mais carochinha e criadora de fatos conspiradores no Brasil! E por manter os empregos desta gente tão diferenciada e bancar a sua tropa de elite de colunistas.

Desculpem os companheiros, mas nada deve ser comemorado no dia de hoje.

Vergonha.

Comentários

  1. Vixi, retiro os meus parabéns!!! Rsrs... Entendi seu ponto de vista e sua indignação! Tá certo! Já tive vergonha da minha profissão também, no local aonde trabalho hoje... Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas