COMO AS TROPAS UMBRALINAS INVADIRAM O BRASIL


Só quem viveu em pleno inferno sabe...

Amargamente tenho muitas memórias, vividas na pele, das regiões mais densas do nosso planeta chamadas de Umbral.

Na verdade não existe apenas um Umbral, são vários. Lá você encontra de tudo, desde ruas sombrias onde capengam bêbados e entorpecidos até templos fanáticos religiosos com sacerdotes que bradam enfurecidamente o nome de Deus.

Em uma dessas regiões presenciei o que o Waldo Vieira chama de Congressus Subtibilis. São planícies trevosas e pútridas onde são realizadas orgias pegajosas e fétidas, com pessoas que vampirescamente fazem sexo em tempo integral até caírem exaustas e sem energia.

Os grupos mais perigosos e violentos que eu pude presenciar foram as facções políticas. Acreditem, existem hordas populosas de nazistas, fascistas, neonazistas, nazifascistas, entre outras aberrações extremistas. Tais facções criminosas atuam em grandes grupos, exatamente como fazem as piranhas nos rios com lodo.

Infelizmente, de uns tempos para cá, tais organizações sangrentas invadiram o espaço terrestre que chamamos de Brasil. Os motivos foram diversos. Todavia, é bom que se conheça o mecanismo de funcionamento destes assédios coletivos.

A eleição da primeira mulher como presidente do Brasil já havia mexido com as turbas. Ficaram enfurecidos. Absolutamente todos esses grupos apresentam características machistas ao extremo. Não suportam a ideia de serem comandados por uma mulher. No entanto, como existem "mulheres" nestes grupos, muitas com caráter feminazi extremista, houve uma grande briga de poder.

Na gestão anterior, o presidente Lula sucumbiu à tentação de firmar parcerias e conchavos com os políticos mais sombrios do Brasil.  E assim, estas velhas lideranças políticas, de almas energrecidas e corruptas, manifestaram apoio à eleição de Dilma. No entanto, como a presidenta não tem traquejo algum com negociatas políticas, e nem aceitava conceder benesses a estes grupos, como havia feito o presidente Lula, a líder começou a ser ameaçada de todas as formas. Mas, ela não se intimidou, mesmo porque seu passado de militante já havia sofrido diversas violências e torturas. Dilma Rousseff não entrou no jogo político do tapinha nas costas. Não aliviou para ninguém, não livrou ninguém. Nem a si própria.    

Desse modo, todos os famigerados políticos e partidos que apoiaram a presidenta se rebelaram e, literalmente, a porta do inferno foi aberta. Verdadeiras legiões de extremistas desencarnados, ávidos por sangue e plasma, desembarcaram na terra brasilis com uma única intenção: arrancar Dilma e seu séquito do poder.

Não estou afirmando aqui que Dilma, Lula e companhia bela são habitantes do Plano Astral Superior, que são espíritos puros e angelicais, longe disso. E nem que toda a oposição é umbralina. O que estou revelando são as razões pelas quais as portas do inferno foram escancaradas.

A falta de habilidade política de Dilma também foi um fator decisivo. E o abandono de Lula no apoio ao governo, outro. Os espiritualistas sabem que há premissas básicas que devem ser respeitadas, uma delas é o respeito às sombras. Eu digo respeito e não acordo ou conchavo.

Esse texto mesmo, que agora escrevo a vocês, deverá ser alvo de ataques extrafísicos, mas cabe a mim, como espiritualista, suportá-los e vibrar positivamente para que a obsessão não encontre morada e respaldo em minha vida e na de minha família. Orar e vigiar.

Hoje, centenas de milhares de espíritos militantes destes grupos extremistas agem diuturnamente com a função de influenciar toda a sociedade brasileira. E assim estao fazendo a festa! Muitos contam com um discurso de respeito às tradições familiares, de apego às religiões e ao (falso) cristianismo, à manutenção da moralidade. Entretanto, estas falas telepáticas são recheadas de preconceitos vorazes e sectarismos. Você nem sabe, mas está sendo usado por eles...

São ataques extrafísicos aviltantes e sequiosos contra homossexuais, mulheres, negros, movimentos sociais, nordestinos, entre outros. Cada grupo encontra sua causa. Os mais escravocratas atuam na obsessão racial. Os machistas e misóginos vão contra as mulheres. Os homofóbicos agridem os gays e lésbicas. E todos eles encontraram respaldo e união nas facções nazifascistas.

Como o Congresso Nacional é frequentado por bancadas e feudos, logicamente o pedido de Impeachment foi acatado de pronto. No Senado Federal a tendência também é a mesma. E nas ruas e nos lares, não só os extremistas e nacionalistas de direita foram altamente obsediados, os esquedopatas também foram atacados.

E as velhas ideias como intervenções militares voltaram à tona.

Um dos chefetes nazifascistas está encarnado no Brasil. Ele dedicou seu voto favorável ao afastamento de Dilma a outro líder de sua banda, o torturador Ustra.

Mais um fascista encarnado, com patente de comando ainda mais alta, foi o grande condutor do processo de Impeachment. E este ainda conta com o patrocínio de um feudo religioso...

Eu não peço que acreditem em mim, mas apenas reflitam muito sobre os bastidores de tudo isso que vem acontecendo no Brasil.

E quando forem se manifestar em favor de alguma facção, meditem e orem com fé antes, muito!










Comentários

Postagens mais visitadas