HUGO CABRET ESTÁ BEM PERTO DE DEUS


A visão de Hugo Cabret sobre Deus como um mecanismo de peças universais que se encaixam e movimentam um mecanismo é perfeita! Eu entendo Deus exatamente como Hugo Cabret, como um Grande Mecanismo. E somos partes integrantes deste Universo. Somos peças!

No entanto, filosofias à parte, A invenção de Hugo Cabret ou simplesmente HUGO é um filme de encher os olhos do coração, aliás, não só os do coração. É inacreditavelmente lindo, pitoresco, paradisíaco, uma homenagem do mestre Martin Scorcese ao cinema.

A fotografia é impecável, a cenografa é deslumbrante, a direção de arte, estonteante. O filme em 3D ganha relevos até hoje não vistos no cinema. E ainda tem de quebra dois atores maravilhosos: Ben Kinsley (de Gandhi) e Sacha Baron Cohen (para mim um gênio, de Borat e Bruno).

Lembre-me de Cinema Paradiso com menções à literatura. Grandiloquente, o filme tem mais de duas horas de duração, mas eu ficaria mais umas seis admirando a tela. Mas, não podemos falar do filme sem citar o livro pelo qual o roteiro de baseou: Hugo Cabret de Brian Selznick. Dizem que o livro é um primor.

Não dá pra falar mais, só ver e ficar contente e grato.

Comentários

Postagens mais visitadas