DAVI, O REI DO OPORTUNISMO

Antes que eu me esqueça... Eu não consigo enxergar uma unção divina no personagem Rei Davi, um dos patriarcas de Israel e soberano dos hebreus. Em poucas linhas quero defini-lo como um homem absurdamente comum, rudem, sem qualquer ligação sacra com o Divino.

Pelo que estou acompanhando na minissérie da TV Record, Davi, que nem de perto foi o criador da estrela de seis pontas, haja vista que já era utilizada por Hermes, o Trismegistos, no Egito, além de relatos na Índia e no Tibete, cometeu uma série de trapalhadas e desaforos humanos.

Preseguido por Saul, Davi fugiu e, depois de um tempo, se juntou aos filisteus, isto é, em qualquer orbe do Universo, ele seria tratado como "traidor". Por interesse, o suposto rei ungido se une ao principal inimigo do seu povo e ainda se casa com mulheres filistéias... Ao longo dos anos segue acumulando carnificinas e montanhas de mortos pelos campos de batalha.

Depois, dá um pé na bunda dos filisteus e volta para assumir o trono de Israel. Mas, como o filho de Saul está no reinado, aceita dividir o reino e fica com Judá. Por conchavos políticos, manda vir a  filha de Saul, que já estava casada com outro homem, para ser uma das suas esposas (poderia perfeitamente deixar como estava). Depois, fica encantado por uma mulher casada com um dos seus homens de confiança e a convoca para uma noite de prazeres. Conclusão: a mulher chifra o marido com o rei e o Davi depois manda "executar" ocultamente o cornudo... Se casa com ela e tem filhos.

Não foi assim? Então, assista!

E por ironia do destino, Bateseba será a mãe de Salomão, herdeiro de Davi no trono de Israel. Destes designíos tortuosos de Deus, nasceu um rei que é tido como o mais sábio entre os reis, Salomão!!!

Vamos parar para pensar?

Que ser divino e ungido é esse que promove tantas matanças, conspirações e traições?

O Rei do Oportunismo.

Comentários

Postagens mais visitadas