OS PASTORES E AS BARGANHAS DO POVO DE DEUS

Um lugar onde os cegos, enxergam, os paralíticos, andam, os loucos, ganham a razão.
Não, eu não me refiro ao Poço de Siloé ou às ruas estreitas de Cafarnaum.
Eu falo sobre os diversos templos evangélicos espalhados pelo Brasil, pelo mundo e pela televisão.

Quase todos os dias eu excursiono pela minha tv a cabo e paro nas emissoras que vendem seus espaços para os pastores.

Milagre! Os sacerdotes choram, gritam, escancaram sua fé, mas jamais, jamais esquecem de, a cada 15 minutos, pedirem sua contribuição mensal, sua assinatura de TV, sua botija da prosperidade!
E em troca, milagres!

A senhora que não andava, agora corre até o altar do Apóstolo.
Pés e mãos sem carne, com ossos expostos, agora já estão fechados por Jesus.
Espíritos zombeteiros, demônios e exús se debatem e se curvam diante dos discipulos.
E as várias tribos de Judá e de Israel promovem uma verdadeira baixaria pela audiência e pelo máximo quinhão de seus fiéis.

- Ah, mas se Jesus não tocou seu coração, não precisa dar nada! diz com a astúcia de um lobo, um deles...

Mas, por que será que estes divinos avatares do amor encontram tanto sucesso?
Eu sei. Eu sei muito bem. Por que os seus devotos BARGANHAM  com Jesus!

- Sim, se Jesus, o meu Senhor, promover milagres na minha vida, se tirar meu marido do álcool, meu filho das drogas... Se Jesus, me presentear com uma casa nova, um emprego promissor. Se o Pai me curar das enfermidades, me tirar da escuridão e do lodo, ah, Jesus, eu não só darei 100 reais pelo dízimo, mas 1000!

Isso quer dizer que quanto maior o milagre, maior o dízimo!

- Quanto mais milagres Jesus operar em minha vida, maior será minha gratidão em forma de contribuição! Oh, Jesus seja louvado!

- Mas, se por acaso, este templo de Jesus não surtir efeito.. então não é de Deus e eu procurarei outra igreja (para BARGANHAR). Por que eu sou fiel ao Deus que promove milagres à minha vida. Ao Deus bom e que me dá, que me oferta! Oh, Deus seja louvado!

Eles não têm vergonha de pedir, pedir e pedir. E os outros não têm pudor de ganhar, ganhar e ganhar!

Assim, um espírito acaba de baixar em mim e dar um recado aos fiéis de Deus:

O AMOR NADA PEDE EM TROCA.
EU SOMENTE RECONHEÇO QUEM ME AMA QUANDO NÃO HÁ BARGANHA.
QUANDO HÁ BARGANHA TEMOS UMA RELAÇÃO COMERCIAL COM DEUS.
E COMO TODA A RELAÇÃO COMERCIAL PODEMOS SAIR PERDENDO.
QUE TAL AMAR A DEUS E A JESUS SEM COMÉRCIO? SEM PEDIR NUNCA NADA EM TROCA?

Será que o demônio falou pela minha boca?

Comentários

  1. Maurício, rondando todos os credos, sabemos disso, há o oportunismo descarado, e o fato do lastro dos charlatões se evidenciar dentre os evangélicos (aqui no Brasil), ora, seu artigo foca a razão, é a publicidade que eles mesmos direcionam. Um bom refreamento, penso eu, seria, de início, a quebra da isenção tributária. Uma boa maneira de resguardar o verdadeiro patrimônio do Leão da Casa de Deus, seria chamar à negociata com os pastores, o Leão do IR. Né não?
    Abço fraterno,
    Flávia Neves

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas