A FORÇA DA GRANA QUE ERGUE E DESTRÓI COISAS BELAS

Até quando ou desde quando a aristocracia e o poder (Puder!) estarão de mãos dadas com a impunidade?

Não é possível que não aprendemos nada com a Revolução Francesa... Uma tomada do poder pela força e pela lâmina afiada.

Nos últimos dias acompanhamos casos em que o poderio econômico tem safado alguns abastados de crimes que cometeram. O adolescente que pega o jet sky com anuência dos pais e mata uma criança que pela primeira vez havia pisado na areia. O filho de um magnata que atropela um ciclista que estava trafegando pelo acostamento.

Em uma das últimas vezes que fui para a bucólica cidade montanhesa de Campos do Jordão pude acompanhar um fato que me deixou estarrecido. Crianças e adolescentes com no máximo 16 anos com garrafas de vodka nas mãos, bêbados, entrelaçando suas línguas em plena magrugada... E um jovem, de no máximo 15 anos, desfilando com uma mercedes conversível e "azarando" as gatinhas, já trôpegas pelo consumo de álcool.

De que é a culpa disso tudo? Só dos pais?

De uma sociedade corrompida pelo poder. Afinal, "eles" podem tudo e nada acontece.

No exato momento em que o filho do magnata matava o ciclista (aliás, onde está a passeata dos ciclistas contra isso?), seu pai deve ter dado meia dúzia de telefonemas e livrado o garoto da culpa...

O Brasil precisa passar por uma revisão de conceitos.

Por uma nova revolução sem violência. Antes que o pior aconteça...

Comentários

Postagens mais visitadas