36 - A CARA DO BRASIL - VICENTE BARRETO E CELSO VIÁFORA - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"


Ao escutar os primeiros acordes de um maxixe genial, transportei-me no tempo como se estivesse num portal. "A cara do Brasil", sem cara e descarado, é uma das canções mais inteligentes que eu escutei nesta encarnação.

Parece que foi composta em 1999. A parceria foi feita entre amigos: o corinthiano e melhor compositor paulista Celso Viáfora e o baiano simpático e competente Vicente Barreto. Escutei-a, pela primeira vez na voz do Ney Matogrosso, intérprete extremamente enjoado na escolha de repertório.

Anos depois, conheci as duas figuras, Viáfora e Barreto. Já perdi as contas de quantas vezes fui assistir o espetáculo do Celso Viáfora que, hoje em dia, é uma das minhas inspirações e referências amigas.

Tive que estampar a letra inteira cá embaixo para que o leitor fique pasmo!
E o link na voz do Ney também segue.


A Cara do Brasil

(Vicente Barreto e Celso Viáfora)
Eu estava esparramado na rede
Jeca urbanóide de papo pro ar
Me bateu a pergunta meio à esmo:
Na verdade, o Brasil o que será?
O Brasil é o homem que tem sede
Ou o que vive na seca do sertão?
Ou será que o Brasil dos dois é o mesmo
O que vai, é o que vem na contra mão?

O Brasil é o caboclo sem dinheiro
Procurando o doutor n'algum lugar
Ou será o professor Darcy Ribeiro
Que fugiu do hospital pra se tratar?

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar

O Brasil pe o que tem talher de prata
Ou aquele que só come com a mão?
Ou será que o Brasil é o que não come
O Brasil gordo na contradição?
O Brasil que bate tambor de lata
Ou que bate carteira na estação?

O Brasil é o lixo que consome
Ou tem nele o maná da criação?
Brasil Mauro Silva, Dunga e Zinho
Que é o Brasil zero a zero e campeão
Ou o Brasil que parou pelo caminho:
Zico, Sócrates, Júnior e Falcão

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar

O Brasil é uma foto do Betinho
Ou um vidro da Favela Naval?
São os Trens da Alegria de Brasília?
Ou os trens de Subúrbio da Central?
Brasil Globo de Roberto Marinho?
Brasil bairro, Carlinhos Candeal?
Quem vê, do Vidigal, o mar e as ilhas
Ou quem das ilhas vê o Vidigal?
Brasil encharcado, palafita?
Seco açude sangrado, chapadão?
Ou será que é uma Avenida Paulista?
Qual a cara da cara da nação?

A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
Ninguém precisa consertar
Se não der certo a gente se virar sozinho
Decerto então nunca vai dar


Aqui, a canção na voz do Ney:
http://letras.mus.br/ney-matogrosso/254695/

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas