A GANGORRA DOS SENTIMENTOS

Abomino esta gangorra de sentimentos. Não gosto da ideia de depender do outro para sentir ou não amor. Onde eu posso ir? Até quando você deixa? Será que posso ter esperanças? Detesto isso! Acredito que toda relação deva ser construída, mas o terreno deve estar fértil. Não adianta colocarmos estacas de estrutura em areias movediças, em terras improdutivas.

Se a gente começa a depender das dúvidas de alguém estamos fritos! Amor deve ser construído sim, mas em bases sólidas da verdade. Arar a terra, capinar, cortar as ervas daninhas, e depois começar a semear num terreno dúbio é arriscado demais! Pode dar certo, mas também pode dar errado. E o tempo emprestado para esta plantação será jogado fora.

A gangorra predispõe ao símbolo do equilíbrio. E é isso que buscamos. Se alguém começa a fazer um peso maior para que você se desequilibre, está na hora de repensar.

Comentários

Postagens mais visitadas