37 - LUAR DO SERTÃO - CATULO DA PAIXÃO CEARENSE E JOÃO PERNAMBUCO - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"

A toada "Luar do Sertão" sintetiza muito bem o cancioneiro sertanejo do Brasil.
Os acordes melódicos nos remetem à uma fogueira olhando o luar e as estrelas.
Tenho uma canção chamada "Meu Ser Tão" que é bem inspirada nesta música do Catulo e do João Pernambuco. Muitos defendem que a canção é apenas do Catulo, mas a maioria diz que João Pernambuco fez  a melodia (inclusive foi tocada no seu enterro). Leiam este trecho: Leandro Carvalho, estudioso da obra de João Pernambuco e organizador do CD João Pernambuco - O Poeta do Violão (1997), declarou: "Por onde João andava, Catulo estava atrás, anotando tudo; foi o que aconteceu com Luar do Sertão: Catulo ouviu, mudou a letra e disse que era sua". 

Não sabemos a data, mas certamente deve ter sido composta nos anos 30.
Abaixo uma versão original de Tonico e Tinoco:
http://www.cifras.com.br/cifra/tonico-e-tinoco/luar-do-sertao

Mas, amo muito a versão de Bethânia neste video:
http://www.youtube.com/watch?v=NUOPTXahGJ4


Ai que saudade do luar da minha terra
Lá na serra branquejando
Folhas secas pelo chão
Este luar cá da cidade tão escuro
Não tem aquela saudade
Do luar lá do sertão
Não há, oh gente, oh não
Luar como este do sertão
Não há, oh gente, oh não
Luar como este do sertão
Se a lua nasce por detrás da verde mata
Mais parece um sol de prata
Prateando a solidão
A gente pega na viola que ponteia
E a canção é a lua cheia
A nos nascer no coração
Coisa mais bela neste mundo não existe
Do que ouvir-se um galo triste
No sertão, se faz luar
Parece até que a alma da lua é que descanta
Escondida na garganta
Desse galo a soluçar
Ai, quem me dera que eu morresse lá na serra
Abraçado à minha terra
E dormindo de uma vez
Ser enterrado numa grota pequenina
Onde à tarde a sururina
Chora a sua viuvez

Comentários

Postagens mais visitadas