A CATARSE DO PERDÃO

O ressentimento e o rancor são correntes que aprisionam nossos passos. Enquanto você não liberta o perdoável, você está preso à uma rede que emaranha a sua vida. O perdão é uma das chaves sincrônicas para o bom funcionamento da vida.

Quem está ferido é o nosso Ego, o nosso eu inferior. O Eu Superior jamais é atingido, assim Ele não precisa perdoar. Todavia, como você deseja se libertar das amarras da infelicidade se não indulta o próximo?

Saiba reconhecer que cada pessoa tem um momento. E que muitas consciências vivem, provisoriamente, nas sombras. A falta de perdão entreva mais ainda estes seres. O perdão é capaz de jorrar luz e conferir amor. Assim, mesmo que seja uma réstia de sol, a pessoa se ilumina.

Um simples sorriso pode abrir janelas.

Eu aprisionei irmãos e irmãs durante a minha jornada e, com isso, estive preso. Mas, quando reconheci que todos os errantes merecem uma chance, a segunda, a terceira...eu perdoei. E me perdoei por não ter perdoado antes.

Essa é a catarse do perdão. Libertação! Redenção! Tudo rima!

Abra mão do seu orgulho ferido. Com esta mesma mão, verta luz!

Abra seu coração aos novos tempos.

Um tempo para novos perdões.

O perdão é estender a mão para si mesmo.

(Um dueto espiritual entre eu e um amparador)


Comentários

Postagens mais visitadas