A VOLITUDE, AVE O AMOR


Ah, o coração firmado no amor é com um pássaro.
Altivo, ELE alça voos e desliza sob o céu.
O amor nada teme.
O amor sabe conviver com as nuvens e se protege das gotas da chuva.
As vezes, o amor precisa se recolher no interior de uma caverna.
Esta é a caverna coração que precisa do silêncio.
O amor bate as suas asas para o infinito.
Mas, ele sabe que precisa pousar no cume de uma pedra ou num galho espinhoso de uma árvore.
O amor leva no bico o tempo. É como a águia que sabe que precisa perder o bico do passado para ganhar o presente.
O amor é um condor que voa do nada para o tudo.
O amor é urubu que também recolhe as migalhas do mundo.
Nada alcança sua "volitude", o voo da virtude.
Só o pensamento amalgamado no amor pode voar assim tanto.

Ah, Ave o Amor! Pousa no meu Coração!

Comentários

Postagens mais visitadas