A humanidade precisa reconhecer que o AMOR é a principal explicação para as coisas que não consegue entender.

Como é difícil para as pessoas engolirem a versão do amor!
Boa parte da humanidade é conceitual. Se fugimos do padrão, a turba nos enxerga com olhares de reprovação.

Um negro retinto com uma loira autêntica deve ter outras explicações para estarem juntos que não o afeto... Uma mulher mais velha com um moço mais jovem sugere que ele esteja sendo bancado pela "velhota" e ela está com ele por causa de sexo...
Um casal de gays, um sempre trai o outro e eles estão juntos por conta do desejo sexual.
Um homem rico que se junta a uma moça pobre é porque ela está de olho na fortuna dele.
E assim por diante...
As pessoas não entendem o AMOR como única explicação.

Como existe um conceito pré-concebido, um padrão aprendido pela sociedade, fugir deste modelo é um estupro para a grande maioria. A pessoa está infeliz com aquilo que a sociedade imputou, mas não tem coragem para romper com o estabelecido. Como é covarde, acaba por criticar a opção alheia, alternativa que ela mesma não tem coragem de assumir. Daí nascem os recalques e os melindres.

O homossexual enrustido que critica com veemência o gay que saiu do armário. A lésbica oculta que tem ataques de moralidade contra a opção das mulheres assumidas. A mulher mais velha que ataca a mulher mais velha que está com um jovem. Um homem maduro que persegue uma moça jovem por estar com um homem experiente...

Hipocrisia covarde de uma sociedade que avança a passos largos na tecnologia, mas que ainda não aprendeu o beabá do afeto. O que vai ensinar para as próximas gerações?

A humanidade precisa reconhecer que o AMOR é a principal explicação para as coisas que não consegue entender.

Comentários

Postagens mais visitadas