A BUNDA QUE ALICIA AO ALCOOLISMO

A mesma bunda que vende cerveja é aquela que alicia ao seu filho pré-adolescente ou criança a tomá-la.

Os números do alcoolismo no Brasil crescem gradativamente. E o alcoolatra começa desde cedo, desde a infância. As propagandas das bebidas alcoolicas, permitidas no Brasil, não influenciam o adulto e o velho, mas são sinônimos de sucesso para as crianças e os adolescentes.

Uma bunda gostosa de um mulher loira, um bando de jovens se dando bem, um caranguejo que voa, uma série de artistas bem sucedidos, e por aí vai. O jovem que assiste a isso pensa que, a qualquer momento, tomando aquela gelada, 1, 2, 3 , 10 garrafas, será incluso na ordem dos poderosos e dos garanhões!

Propaganda de cerveja em nada difere à propaganda de tabaco, que já é proibida no Brasil. Os comerciais de cigarro dos anos idos mostravam jovens prósperos, ricos, aventureiros, esportivos e até românticos. Conclusão: o cara fuma, ganha a mulherada, é bem sucedido e depois arruma um câncer na laringe ou no pulmão...

Em diversos países da Europa, as propagandas de bebidas alcoolicas são proibidas. Aqui a TV Globo, além das outras emissoras,  não deixa ( e isso é frase do ex-minitro da saúde do Brasil, José Gomes Temporão).

No Brasil, as cervejas pagam os tubos para as TVs, são patrocinadoras de eventos musicais e até da seleção brasileira de futebol! Enquanto isso, daqui a alguns anos, milhares de homens morrerão com câncer na garganta, no aparelho digestivo e com cirrose hepática.

Eu bebo sim, estou vivendo. Mas, não posso deixar de ficar preocupado com esta imensa massa de jovens que bebem e se drogam cada vez mais e muito! Isso é uma questão de saúde pública.

Mas, teve gente que disse que eu estou com o discurso politicamente muito correto...
Creio que o mundo precise então de discursos incorretos, não?
Estamos tão bem...

Comentários

  1. Mandou bem, Maurício! Você se lembra daquelas propagandas de cigarro, nessa mesma linha? Até hoje me lembro de uma super comprida, onde tinha um casal lindo que estava num barco, e a música de fundo era maravilhosa. Foi nessa época que comecei a fumar, só tinha 12 anos. Agora não existem mais propagandas de cigarro, só restam as das bebidas. A quem interessa estragar a juventude?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas