Controlo duramente a minha dor, para que não a controles tu...

E Deus criou o amor não para o sofrimento. Deus criou o amor para o regozijo dos homens. Para a edificação, para o crescimento. Quando o amor se transforma em dor, ele não cumpre o seu papel. Ele passa para um terreno movediço e perigoso.

Eu renuncio a este amor arenoso. Ele pode me edificar com lágrimas, mas eu não escolho ser construído pela dor. Eu prefiro alegria, liberdade, segurança, destemor. Não quero ficar pensando nas perdas com ganhos transitórios.

Meu amor, se você estranhar a razão pela qual eu vou sumir, pense que, para me encontrar, eu precisei fugir de você.

O jardineiro - 41
Eu gostaria de falar as palavras mais profundas que tenho para ti, mas não me atrevo, porque poderias rir de mim. Então eu me rio de mim mesmo e diluo o meu segredo em brincadeiras. Caçoo da minha dor, para que não caçoes tu...

Eu gostaria de te dizer as palavras mais verdadeiras que tenho para ti; mas não me atrevo, porque poderias não me acreditar. Então eu as disfarço em mentiras, dizendo o contrário do que eu gostaria. Torno absurda a minha dor, para que não o faças tu...

Eu gostaria de usar as palavras mais preciosas que eu tenho para ti, mas não me atrevo, porque poderias me pagar com palavras de igual valor. Então eu te falo com rudeza e caçoo de ti com a minha força endurecida. Eu te maltrato, para que jamais conheças minha dor...
 
Eu gostaria e sentar ao teu lado, em silêncio, mas não me atrevo, para que o meu coração não me saia pela boca. Então eu fico tagarelando e brincando, escondendo o meu coração por trás das palavras. Controlo duramente a minha dor, para que não a controles tu...

Eu gostaria de sair do teu lado; mas não me atrevo, pois temo que assim ficarias conhecendo minha covardia. Então eu levanto a cabeça e chego distraído à tua presença. E tu, com os insistentes golpes dos teus olhos, sempre renovas a minha dor...
 
Rabindranath Tagore

Comentários

  1. Puts, Maurício, estou vivendo exatamente esse momento, o fim de uma paixão. Tá doendo, mas sei que vai passar, e o jeito é sumir até que passe. Beijo, amigo.

    ResponderExcluir
  2. Bett, então estamos passando por momentos diferentes. Eu não estou no fim, estou no começo...
    Maurício

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, gostaria, se possível, de que você me passasse os dados bibliográficos da tradução utilizada de "O jardineiro" de Tagore. Estou traduzindo uma obra em que o autor, um filósofo francês, cita justamente essa passagem. Muito obrigado! Clovis.

    ResponderExcluir
  4. Clóvis, boa tarde. Eu peguei da internet. Faz tanto tempo que nem sei mais de onde tirei. Lamento não poder te ajudar. Um abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas