Do pai para o filho



Este poema foi composto em 1998.
Dedicado ao meu filho Gabriel, que hoje faz 14 anos.

 

DO PAI PARA O FILHO

 

Outro dia te vi dormindo...


E pude ver nos teus sonhos um ninho de estrêlas,

crianças do infinito,

brincando de universo!


Filho, eu posso te dar as estrêlas!

Eu vou até o espaço e as colho para ti!

E assim, vão nos seus olhos seus brilhos.


Lembro-me de quando pudestes ver a luz do sol

E apontastes para o astro como se quisesse sua luz.

Filho, eu posso buscar o sol e fazê-lo brilhar em teu peito.

Assim, quando amanhecer o dia,

os seus raios dourados iluminarão nossos caminhos.

Filho, eu quisera te dar o mundo, mas o mundo tu tens num sorriso.

E o meu coração se enche de amor como se Deus despejasse sobre mim um balde de gotas de amor!

É como se eu tivesse o milagre de embalar o meu pai em meus braços!


Comentários

Postagens mais visitadas