De perto, ninguém é normal

Você é louca? Provavelmente não. No entanto, todo mundo tem algum distúrbio mental ou desequilíbrio emocional que vem à tona em determinada situação. Eu já tive ataques que qualquer enfermeiro que passasse no local me internaria com camisa de força. Todavia, eu já tive muitas manifestações de expansão de consciência que poucos têm o privilégio de ter.

Mas, o que mais reparo é que as pessoas mais desequilibradas e problemáticas são as que mais fogem das terapias ou as que mais rejeitam por acharem que não têm nada. É incrível. Se você perguntar para um louco se ele é louco certamente ele pode bater em você, se for violento.

O que eu quero dizer é que todo mundo deveria fazer terapia, psicoterapia, psicanálise, para se conhecer melhor. Por que fazemos isso ou aquilo que nos carrega à infelicidade constante? E a gente sempre acha que já melhorou, que não vai fazer mais... e a gente sempre acaba fazendo. A gente anda em círculos.

Lázaro Freire, amigo e psicanalista me mostrou este material que ilustra bem as fases de alguém que procura a psicoterapia. Ele se chama Autobrigrafia em Cinco Capítulos de Sogyal Rinpoche. 
Quando você está com um problema você está no Passo 1 e procura ajuda. Siga até o passo 5. Esse é o mecanismo da psicoterapia

1. Ando pela rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Eu caio...
Estou perdido... Sem esperança.
Não é culpa minha.
Leva uma eternidade para encontrar a saída.

2. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Mas finjo não vê-lo.
Caio nele de novo.
Não posso acreditar que estou no mesmo lugar.
Mas não é culpa minha.
Ainda assim leva um tempão para sair.

3. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Vejo que ele ali está.
Ainda assim caio... É um hábito.
Meus olhos se abrem.
Sei onde estou.
É minha culpa.
Saio imediatamente.

4. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Dou a volta.

5. Ando por outra rua.

Comentários

Postagens mais visitadas