Hoje é o dia do meu adversário

Até os 15 anos de idade, a gente espera o aniversário como um grande acontecimento. A gente conta os dias pra apagar as velhinhas, fazer a festa, ganhar os presentes.

Quando a gente fica adolescente até meados dos vinte anos, a gente fica chateado porque alguém esqueceu de nós e feliz pela quantidade de abraços, de mensagens, de telefonemas, como se fosse uma coleção de estimas.

Depois dos 30, a gente até gosta, vai fazer festa com os amigos, mas a pegada é outra. A gente começa a ter medos. Medo de ficar velho e infeliz. Medo de ficar sozinho.

Depois dos 40, a coisa aperta bem mais. E acredito que depois dos 50, 60, 70, 80, 90, os valores são bem outros e nada é assim tão comemorado.

Eu agradeço muito a consideração, respeito e carinho com que as pessoas se recordam da gente. E vejo até que muita gente se lembra porque gosta ou que esquece mesmo. E ainda me pego me magoando um pouco com alguns esquecimentos... Tem gente que quer, mas não pode. Tem gente que pode, mas não quer. Em suma, tudo isso pra falar que aniversário para mim é uma espécie de adversário. Adversário de mim mesmo.

Explico: quanto mais passam-se os anos menos oportunidades a gente têm. E não adianta falar que isso é besteira porque a minha experiência de vida reza vai por esta cartilha. Passam-se os anos, o tempo vai mudando as folhinhas e a vida afetiva começa a se tornar mais restrita. Antes, eu não precisava fazer contas para ver se eu podia ou não podia avançar numa paquera. Agora, um monte de gente é proibida porque é nova demais... Eu não posso me interessar pelas mulheres de 20 e poucos porque são muito jovens. Quando eu tinha 30 eu podia, não é assim? E ainda têm muitas de 30 que acham que eu sou velho para elas... Ou têm aquelas que saíram recentes de um relacionamento e acham que eu sou muito sério para uma "chinfra". Vários empecilhos. O caso é que o meu tempo na afetividade está restrito à uma faixa etária.

A sexualidade então começa a ficar mais sofisticada e mais seletiva. Sim, é bom, mas é péssimo também. Imagina num mundo de hoje se a gente escolher demais, a gente acaba num monastério. Não pode. Deparo-me com um grande problema: se um homem tem mais de 40 hoje e não é casado... Hum... ou ele frequenta puteiros (eu não sou adepto) ou vai viver uma vida de total desequilíbrio sexual. Porque namorar é uma agulha no palheiro. E daí, o pobre fica desesperado e pega a primeira encrenca que aparece... E se dá muito mal...

O tempo passa e tudo fica bem mais estreito. Profissão, trabalho, amor, sexo, até vida social. Então, como eu posso comemorar com tantas restrições? Como fala meu amigo Wagner Borges, que também detesta aniversários, o cara comemora mais um ano perto da morte. (Risos). Uai, mas não é verdade?

O que eu quero dizer é que isso não ocorre no mundo todo. Em diversos países do Oriente, quanto mais velho e experiente, mais chance, respeito, admiração, aparecem. Não há esta questão etária estúpida de relacionamentos. Há somente o momento.

E para quem é espiritualista, é burrice demais pensar nisso, ou ter qualquer preconceito ou discriminação. Um espiritualista sabe que tudo pode estar por um segundo, um bebê pode morrer bem mais depressa que um velho de 100 anos. Que uma mulher jovem pode ficar doente e padecer aos 30 anos. Que um homem pode voltar ao plano astral com 20. E assim, por diante. O que importa é o aqui e agora, já!

Espero que o mundo mude um pouco com estes protestos, mesmo que miúdos. E que nós, os quarentões, cinquentões, sexagenários, centenários, ganhem mais apoio, força, respeito, e a chance de sermos mais felizes e respeitados. Hoje, há muita hipocrisia.

Comentários

  1. Ana Carolina15.8.11

    Parabéns Maurício Santini=]***
    Que você continue firme nessa caminhada.Desejo à você o que de praxe desejamos a todos os aniversariantes, mas é o que há de melhor: saúde, paz, família, prosperidade,fé...siga nessa linha positiva que eu iniciei e desejei para e à vc.Feliz Aniversário hehe
    Um super beijo
    Ana Carolina... a roedora de pequi rsrs

    ResponderExcluir
  2. Anônimo15.8.11

    O aniversário é seu, mas quem ganha presente sou eu! Obrigada pela sua sincera amizade, que ela continue se estendendo por outros bons aniversários e anos de vida..
    Te adoro! Felicidades!
    beijos Joaninha!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas