TRABALHADORES COMPULSIVOS GANHAM DINHEIRO E PERDEM A VIDA

Eu posso escrever aqui com um título bem atrativo, um texto minucioso, um tratado filosófico, que os famigerados workhaolics nem darão nem bola...

Os trabalhadores compulsivos não encontram tempo para a leitura. O assunto, obviamente, é sempre o trabalho. Não há espaço para Deus, só para a Kabalah que promete dinheiro ou o Feng Shui que pode trazer prosperidade.

Os viciados em trabalho são espiritualistas de cifrão. Não encontram momentos para abraçar, namorar, olhar o pôr do sol, molhar os pés no mar, curtir cada segundo com os seres amados (será que amam?). Estão conectados, antenados, compartilhados o tempo todo com os e-mails, os tablets. O que era antes característica dos homens executivos, atualmente muitas mulheres também aderiram ao prazer exagerado da labuta. E assim suas vidas ficam defasadas e infelizes...

Dizem que as mulheres não sabem dividir sua vida em secretarias. Eu faço isso: a secretaria da saúde e do bem-estar, a secretaria do trabalho, das finanças, da espiritualidade, do amor, do sexo, a secretaria social, entre outras menores. Com a vida dividida em pastas, creio que podemos organizar e estabelecer as prioridades.

Aos workhaolics, só há a secretaria do trabalho e das finanças... Ganham grana e perdem a vida.

Comentários

Postagens mais visitadas