EU NÃO FAÇO ANOS, OS ANOS É QUE ME FAZEM

Por que hei de ficar feliz na data do meu aniversário se o Ocidente é tão preconceituoso no tocante aos anos que se passam?
Por que hei de comemorar a vida se a vida existe sempre e eternamente e até mesmo depois da morte?
Por que hei de festejar se o simples fato de mencionar uma idade média assusta algumas pessoas?
Por que hei de bebemorar se não posso me unir, me aliar, amar alguém que seja tão novo ou tão velho diante dos padrões humanos?
E por que tenho que agradecer o desgaste das minhas peças se elas são como uma maldição, assim como foi a separação de Adão e Eva?
Se a cada ano que se passasse o Ocidente respeitasse e amasse as pessoas ainda mais por suas experiências e sabedorias adquiridas...
Se a cada tempo que surgisse um sopro de vida fosse renovado e que a escala etária servisse de celebração e não de chacota...
Se  o simples fato de amar alguém tão distante da idade cronológica e ilusória não chocasse à sociedade...
E se eu tivesse a LIBERDADE de amar alguém sem preconceitos ou deboches...Sem medos do tempo!
E se o meu corpo físico se renovasse a cada hora e que as vestes físicas fossem apenas despojadas na hora da morte como se tivéssemos apenas trocando de roupa.

Não, eu não celebro os meus anos porque o mundo não os celebra de fato.
E apenas farei isso, se um dia a humanidade der conta que a vida existe para sempre, que os anos não assustem mais ninguém, e que eu possa amar a quem eu amo livremente, sem julgamentos.
Se alguém quer me homenagear na data do meu aniversário apenas não me meça pelo ano que eu nasci e me deixe ser livre para viver o que me cabe, sem discriminações.
Eu não faço anos, os anos é que me fazem...

Comentários

  1. Fiquei aqui pensando se deveria ou não dizer que eu já me senti exatamente assim. Na mesma medida.
    Fiquei aqui pensando se valeria a pena dizer que pode ser diferente.
    A maturidade nos faz ter mais coragem e esse "valer a pena" passa a ser individual e que a sua vontade alegre, essa que vem do coração, vale mais do que qualquer outra.
    Então, provavelmente suas associações te fazem sentir isso. Mude a sintonia, procure outras associações com pessoas que são sensíveis o suficiente para te trazer alegria e te valorizem pelo que você é. Existem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas