OLIMPÍADAS = SURPRESA - SOBERBA

A vida é hilária e irônica.
Nesta Olimpíada de Londres percebemos muito bem que a SOBERBA foi a tônica de alguns atletas. E que a SURPRESA humilde foi a vencedora.

César Cielo, que preferiu não se arriscar e ajudar o Brasil no Revesamento 4x100, batia no peito soberano e no final das contas saiu com um Bronze derrotado. Enquanto isso, Thiago Pereira veio quietinho e abocanhou uma prata.

Daí, a melhor do mundo, Marta, do futebol feminino, assistiu as japonesas as eliminarem precocemente.

Diego Hypólito (assim que se escreve) tinha feito saltos mirabolantes, dançado no chão como um Silfo, mas na hora do vamos ver, fora. E a Daiane dos Santos que inventou um salto, também refugou, mais uma vez...
Enquanto isso, um cara que ninguém tinha ouvido falar, Arthur Zanetti, venceu nas argolas. Ouro!

Os judocas mais famosos caíram e a Sarah Meneses, do Piauí, mandou ver e tatame de ouro pra ela! Quem imaginaria?

E por aí afora, Doda e Pessoa do Hipismo (e desta vez não foi o cavalo que refugou), Scherer da Vela, Maurem Maggi, o volei de praia... E a refugada do vento, Fabiana Murer? Treina na Europa, tem o mesmo técnico que a russa campeã, e ficou com medo (essa é a verdadeira refugada) do vento.

E assim, podemos ganhar ouro do futebol masculino, inédito! E no boxe com os irmãos Yamaguchi e Esquiva.

Pois é, tudo isso pra lembrar que a Soberba é o inimigo número 1 do Sucesso.


Comentários

Postagens mais visitadas