Julgar sem Condenar

Não gosto de apologias em nada.
Não levanto bandeiras radicais.
Aprecio defender ideias, mas a Verdade é absolutamente relativa.
Isso é a metamorfose ambulante. Trasnformar-se dia a dia. E mudar seus conceitos.
Então, não dá pra alardear escolas filosóficas, comunidades, opções sexuais, igrejas, times de futebol, partidos políticos, simpatias.
Muita gente defende seu ponto de vista como direito.
O livre arbítrio de expressar sua opinião.
Mas, da mesma maneira que a pessoa tem esta liberdade, eu tenho o livre arbítrio de julgá-la, porém sem condenações.
Quem tem juízo pode julgar, mas não condenar.
Essa é uma discussão que tenho há tempos.
Todos julgam o tempo todo o que é bom ou ruim.
O ego julga. Enquanto temos Ego, julgamos.
E o Ego também é importante até quando ele se dissolver e se tornar EU com o Universo.

Comentários

Postagens mais visitadas