SE AMA, VÁ ATRÁS. SE NÃO AMA, DEIXE QUE SE VÁ

O Amor não combina com a vaidade e com o orgulho. São incompatíveis. Se a sua atitude é calcada nestas duas palavras, neste momento você não está amando.
O Amor não precisa de jogos e armadilhas.
O Amor é natural e não faz birra. Quem faz biquinho é o ego ferido.

No entanto, há um Amor próprio que é o que te faz proteger das lanças e farpas daqueles que querem se aproveitar de você. Não é preciso atacá-los, mas devemos nos proteger. E a couraça para isso é o bom senso, o equilíbrio e a segurança. Ninguém pode te invadir se você tem plena confiança de si, se está seguro.

Se você faz parte dos que amam, continue na senda. Certamente um dia seu amor será reconhecido por alguém que tem o mesmo faro. Todavia, se você é daquelas pessoas que se aproveitam do amor dos outros, sempre há um tempo para se arrepender, recuar, voltar atrás e tentar de novo. Ou então, ter compaixão e abandonar de vez este objeto de sadismo. Você não precisa fazer os outros sofrerem para alimentar seu ego.

Assim, quando a decisão está em suas mãos só há duas coisas a fazer:
Se não o ama, deixe-o ir e liberte-se.
Se o ama, vá atrás sem medo e expulse seu orgulho e vaidade!

Comentários

Postagens mais visitadas