A PROSTITUIÇÃO NO REINO DAS RELAÇÕES FUGIDIAS

Sei que muita gente não vai gostar desta mensagem... Eu nunca fui afeito à prostituição. A dita profissão mais antiga do mundo não tem em mim um cliente em potencial. Mesmo porque gosto de beijar, abraçar, sentir afeto. No entanto, no Reino das Relações Fugidias (o mundo, hoje), as prostitutas e os prostitutos, acabam sendo uma alternativa viável, mais barata e menos sofrível.

Hoje, as relações têm a duração de um orgasmo. Você nem começa uma relação e já acaba. O grande problema é o desgaste emocional, sempre um ou os dois saem machucados. No Reino das Relações Fugidias, onde ninguém quer nada com nada, a prostituição surge como uma opção menos dolorosa, objetiva e porque não dizer, menos onerosa e mais segura. Sim, mais segura porque as prostitutas que se prezam se cuidam e você não pode cometer o ato sem preservativos.

Você pode estar pensando que eu estou louco, mas para quem deseja relações breves, dinâmicas e sem conteúdo, a prostituição é bem menos dolorosa. Eu nunca fui "putanheiro" e nem serei. Como eu disse, gosto de relações substanciais, mas pareço estar só nesta proposta. Mas, o que antes era uma aversão para mim (a prostituição), hoje não deixa de ser uma saída para quem deseja um vida sexual ativa sem afeições.

Só não vale se apaixonar pelos profissionais.

Comentários

  1. Anônimo2.6.11

    Parabéns a todas as prostitutas, que cobram pelos serviços, e parabéns as mulheres que não cobram, mas investem dinheiro para imitar as profissionais.
    Só não vele chorar depois de solidão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas