O AMOR É LIVRE PRA SE EXPRESSAR. NADA É PROIBIDO.

O compositor mineiro Beto Guedes, um dos muitos leoninos musicais, escreveu a canção "O medo de amar é o medo de ser livre". Penso que isso é uma das grandes verdades universais. O Amor não está sujeito à regras de conduta. O amor não obedece critérios raciais, etários e filosóficos. O Amor é livre para se expressar. O Amor é livre para amar quem a gente quer. O resto é preconceito.

Quem fica cheio de preceitos e dedos estabelece um "cardápio" de possíveis amores, na verdade não quer amar. O Amor é e ponto final. Não posso simplesmente perguntar a idade de uma pessoa e estabelecer se eu posso amá-la ou não, conforme o meu público-alvo. Não posso deixar de amar alguém só porque ela não é da mesma partilha religiosa. E não há nada de errado em me atrair por pessoas mais jovens, mais maduras, do mesmo sexo ou de outra raça. Ninguém me proíbe, tudo é lícito no amor. Lembremos de Fernando Pessoa: tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Imagine um amor que se anuncia assim: eu procuro uma mulher entre 30 e 40 anos, branca, espiritualista, que more perto, goste de cães e gatos e tenha feito faculdade... Isso não é amor, isso é anúncio, quadro de programa de TV.

O amor anuncia-se assim: não se procura ninguém que tenha perfil, apenas se ama.

Somos livres para amar quem a gente quer. Isso basta.

Comentários

  1. Gabriela7.5.12

    Eu tive um sonho agora, onde eu tinha escrito em uma parede "O Amor é livre", acordei e digitei no google, apenas por curiosidade, e cheguei aqui. É muito verdade o que escreveste, o amor é um sentimento que só nos permite uma escolha: deixá-lo acontecer ou não.

    ResponderExcluir
  2. No entanto, Gabriela, o que é mais importante? DEixá-lo se esvair do seu coração ou vivenciá-lo? Hoje mesmo escrevi sobre a coragem. Coragem é agir com o coração e tornar o amor produtivo. Não há felicidade na repressão do amor. Não há felicidade sem um ato de coragem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas