OS TESTES QUE O UNIVERSO NOS OFERECE

Estou convencido que o Universo nos testa o tempo todo. E Deus repete algumas situações para aferir o coeficiente da nossa maturidade. Vira e mexe a gente repete de ano. Mas, qual será a causa de tanta reprovação? Simples, a repetição dos nossos padrões antigos. Se você muda sua postura e seu pensamento diante de uma experiência, o mundo muda ao seu redor. Se você repete, o mundo repete, de forma similar. É sempre hora de experimentar a mudança.

Podemos dizer que estamos andando em círculos. É assim na roda das encarnações, a que os hindús chamam de Sansara. Se algo insiste e persiste em voltar, mesmo que vestido de outra forma, é sinal que você precisa saber lidar melhor com aquilo.

Era uma vez uma linda mulher que tratava seus amores como filhos. O primeiro namorado ela chamava de bebê, o mimava, o sufocava. Chegou um momento que o "bebê" não suportou mais a pressão de ser controlado e foi embora. A mulher sofreu demais... Depois de algum tempo veio o segundo. Este ela chamava de "nenen", dava presentes e o reeprendia nas suas atitudes de moleque. Depois de um tempo o cara se sentiu pressionado e também foi embora. Ela sofreu mais ainda... E assim repetiu isso mais algumas vezes e em todas ela sofreu, chorou, se descabelou com o fim dos seus relacionamentos. Ela se perguntava a razão de ser tão infeliz no amor. Mas, jamais se deu conta que repetia os mesmos padrões com todos... Algo estava errado, não?

É assim. Rejeito repetir os mesmos padrões de antes, quero crescer e amadurecer mais. Vou tentar fazer exatamente o contrário do que fiz antes e que me ofertou tanta dor. E vou conseguir mudar isso agora! Quem sabe eu passo no teste que o Universo me ofereceu desta vez...





Comentários

  1. Muitos comportamentos nossos são automáticos, sem consciência de nossas escolhas e ações, acabamos por repetir padrões que não mudam a realidade.
    Me vi nessa situação, tristemente, quando percebi que havia mudado de "vida", mas não havia mudado interiormente e o resultado só poderia ser o mesmo.
    Só posso concordar com o seu texto e torcer, assim como torço pra mim, que novos caminhos se abram e que a tristeza vá embora. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana, obrigado pelo seu comentário. Mas, neste caso, não há tristeza e sim, tomada de consciência.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas