Abra vagarosamente a oportunidade de ser humana.


Eu semeei rosas, não posso colher espinhos.
Quando se tem consciência dos seus atos, por mais que a gente cometa equívocos, o tempo se incumbe de cometer justiças.
Não há o que me perdoar, não há o que me acusar. Apenas, lutar por aquilo que meu coração clama e declama.
Não me confunda com um ser errante e passageiro a pedir esmolas de amor.
Eu sou aquele que ama com fé, mas precisa da serenidade.
E eu peço a Deus a serenidade!
Porque amor demais assusta, e amor de menos não faz diferença.
Quero ofertar o meu amor na justa medida. Amor amigo, companheiro.
Mas, preciso de um chance para mostrar o que aprendi com o tempo.
Do que adianta fechar as portas e as janelas para mim e ficar se remoendo dentro de casa?
Abra vagarosamente a oportunidade de ser humana.
E sejamos felizes por si só, por apenas manter acesa a chama do amor.

Comentários

Postagens mais visitadas