O VALOR DO CAPACHO

Claro que todo capacho tem seu valor. Ele não serve apenas para que as pessoas o pisoteiem. Ele pode ser um peso de porta, um ornamento e até uma espécie de tapete. Mas, certamente será sempre um capacho.

Vejo muita gente com vocação para ser este objeto. E o pior, gostam deste papel. Enquanto há um capacho, há um pé a pisar nele.

Quase todos já foram capacho um dia. Mas, permanecer neste estado é um manifesto de baixa autoestima lamentável.

Um amigo meu disse que quando eu maltratava as mulheres, elas viviam correndo atrás de mim... Bem, isso não deixa de ser uma constatação. A pergunta é: preciso maltratar e pisar em alguém para que esta pessoa corra atrás de mim? Não. Não mais farei este papel de pé. E eu não quero que corram atrás de mim, e sim que venham ao meu encontro suavemente.

Se elas buscam o pé, que vão se tratar, há uma infinidade de psicólogos à disposição. Afinal, o que elas precisam mesmo não são homens e sim, terapeutas. E eu falo isso de mulheres e homens.

Como diz Luis Antonio, "a vida lhe trata como você se trata".

Comentários

Postagens mais visitadas