O JOGO E O MIMO


Eu não gosto de jogar cartas. Eu não gosto de jogar War. Eu não gosto de jogar video-game. Então, eu não seria afeito a jogar com as pessoas. Mas, sei que as pessoas jogam... Jogos de sedução, jogos de poder, jogos de paciência.

O que eu vejo é que quanto mais a gente joga, mais a vida joga com a gente. Quando mais entramos nas jogatinas, mais as pessoas fazem o mesmo conosco. Então, eu prefiro ser autêntico e original e jogar o menos possível.

No entanto, mutas vezes o que eu pensei que era jogo dos outros, nada mais era que a minha falta de paciência. Sabe como é, jogaram tanto comigo que eu já penso que a prática é comum com as pessoas. E as vezes, a pessoa simplesmente não está jogando, mas eu penso que está. Meu erro.

Quando eu era criança, quando eu não gostava de uma brincadeira eu levava a bola embora. Coisa de criança mimada. Preciso mudar isso em mim.

Comentários

Postagens mais visitadas