CHAMA A CHAMA

O amor é como uma pira eterna acesa com fogo brando.
Jamais se apaga com a ação dos tempos e dos temporais.
Pode passar a chuva, pode soprar os ventos, a chama é intocável.
Há um combustível que alimenta esse amor para que ele fique aceso.
É o próprio amor que se alimenta de si mesmo.
Jogam areia, vertem água sobre ele, arremessam-lhe pedras. Ele não se move.
No entanto, o amor pode ficar doente com os vírus do orgulho, do medo, da vaidade.
Mas, basta soprar mais forte, basta um olhar com brilho, basta a voz do amor sussurrar, que a velha chama volta a queimar no peito.
Mas, é preciso ter coragem para colocar suas mãos no fogo.
E depois disso, antes de tudo ou mesmo tarde, ser feliz.

(Espero que você ainda possa ter coragem)

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO UMA XÍCARA DE CHÁ SE PARTE

MARIA MADALENA, A LOUCA DO RABI ESTÁ NOS CINEMAS

7 - JARDIM DAS ACÁCIAS - SÉRIE "AS 100 MELHORES MÚSICAS DO BRASIL"