Comportamentos histéricos e cíclicos não buscam amor e sim, conquistas

Eu demorei a entender, mas agora, com o auxílio do meu amigo e irmão Marcelo Figueiredo, compreendi. Uma relação histérica é aquela que se estende por algum ou muito tempo e não está calcada no amor. A histeria acomete muito mais as mulheres que os homens, mas há homens histéricos. Não é o meu caso, estou mais para outro comportamento a ser revisto.

O caso é que se relacionar com uma mulher histérica - e aqui histeria nada tem a ver com barraco, baixaria, quebra gereba, e sim, com comportamento manipulador -, é muito desgastante e sofrível. Pode levar anos, dezenas de anos, centenas de anos e até encarnações!

A garota com comportamento histérico busca a conquista, e não o amor. No íntimo ela se acha inferior, pequena, feia, sem atrativos, sua autoestima é lastimável. Ela se acha um lixo. E, para compensar, ela busca nos parceiros e nos supostos afetos, que eles caiam de queixo e morram de amor e desejo por ela. Ela pensa no seu interior, talvez até no seu inconsciente: - tá vendo? este cara bacana morre de amor por mim! vejam como eu sou apaixonante, como eu posso ter o que quiser! Eu posso!

Não importa o sentimento do outro, o amor não é importante nesse caso. O que é relevante é que ela consegue seduzir.

Mas, há uma curiosidade nisso. Se ela se acha o "pó", se ela se vê como um ser ridículo e o cara mesmo assim gosta dela, ela pensa: - Como este cara gosta de mim? Eu sou um lixo! Então, este homem deve ser muito pior do que eu! Não serve para mim.

Este é o mecanismo. Ela atrai, seduz (e usa técnicas de sedução como o vitimismo, inclusive...), consegue seu feito, alcança seu objetivo, aumenta sua estima e joga fora o objeto da conquista. Faz isso com quase todos... Só não faz isso para quem não dá a mínima para ela ou apenas a usa. Porque ela reflete: - não é possível! Este cara não olha para mim. Ele só quer sexo! Eu não consigo conquistá-lo! Ele deve ser especial.

E na esmagadora maioria das vezes, o sujeito que ela acha que deve ser especial trata-se de uma canalha, mau caráter, um pulha. Mas, como ele a desprezou, então deve ser o máximo...

Passa o tempo, ela namora, desmancha porque o namorado já está conquistado e morre de amor por ela, busca outros parceiros e quando não encontra quem morra mais de amor ou acha um daqueles cafajestes pelo caminho, daí fica mal, volta a se incomodar, a perder a estima e vai buscar os velhos namorados que costumam cair de amor por ela. Volta ao porto seguro, ao homem que supostamente a ama e que aumenta a sua estima. E repete exatamente o mesmo padrão sempre: procura, busca, atrai, seduz e joga fora...

É um círculo infernal!

Se você se identificou com isso, de um lado ou do outro, melhor rever todo o caminho. Porque tudo isso gera sofrimento, dor, perda de tempo, de sáude, de amor próprio. Você será infeliz.

Se você tem este comportamento histérico sugiro que procure auxílio em terapias, em psicanálise, em yoga, vá se cuidar. Se promove isso para você e para os outros, a infelicidade é o mote da sua vida. Busque ajuda terapêutica, se possível até com medicamentos, busque mecanismos que possam atenuar isso, espiritualidade, oração, vigilância com relação a estas práticas. Você pode melhorar muito!

E se você sofre com isso, também está na hora de você procurar ajuda porque você também ajuda a repetir este padrão. Você o alimenta por baixa autoestima. Você também deve procurar amparo terapêutico e espiritual.

Afinal, este círculo infindável somente existe porque os dois nutriram. E deve ser quebrado.

Comentários

  1. Anônimo13.9.11

    eu convivo com uma pessoa histérica. como devo agir?

    ResponderExcluir
  2. Prezado anônimo,
    é simples. Histéricos vão atrás de conquistas. Muito difícil, mas se vc for um objeto a ser conquistado sempre daí vc terá sempre. Isso quer dizer que, você não pode "babar" e se tornar tão fácil sempre pra esta pessoa. Deve ser um pouco difícil, uma terra a ser conquistada com frequência. Se você gosta deste jogo, prossiga.

    ResponderExcluir
  3. Muitos parabéns,

    artigo muito esclarecedor!

    Obrigado,

    Fernando Mesquita
    Psicólogo/Sexólogo

    http://terapiassexuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Fernando! Aprendizado na prática!!! abraçosss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas