LUTO DE MIM

Não, não morreu ninguém. Mas, meu luto é de alma.
Estou com o espírito envergonhado.
Não vou dizer o que aconteceu, mas posso afirmar que me causou vexame de mim mesmo.
Não posso, por algum tempo, cumprir meu sacerdócio de escrever para a Luz. Aliás, acho que nem sou isso.
Ontem, eu fui Sombra, só escuridão. Minha máscara caiu.
Meu comportamento foi lamentável.
E a certeza inabalável que nada sou.
E não tenho moral alguma de acusar ou vociferar contra uma sociedade falida porque eu sou falido.
Triste e decepcionado.
Agredido por mim mesmo.
Perdoem-me! Eu não sei o que eu faço.

Comentários

Postagens mais visitadas