PETERPANISMO - A VIDA ATÉ PARECE UMA FESTA!

Não confie em ninguém que trata a vida como se fosse uma festa eterna. Eu não estou me referindo às pessoas que demonstram felicidade e alegria de viver e sim, àquelas que só vivem fugindo das responsabilidades para apenas sairem de si mesmas. Conheço algumas assim, principalmente mulheres.

O que faz essas pessoas viverem como se a existência fosse uma eterna balada? Elas nunca estão presentes em nossas vidas quando a corda arrebenta, pode perceber... Nunca estão ao nosso lado quando mais precisamos. Apenas chegam nas festas, nas reuniões de amigos. Mas, quando a vida os aperta, lá vêm elas pedindo socorro, guarida, auxílio.

Serão sanguessugas? Vampiros? Oportunistas? Certamente que sim. E a vida vai dar uma porção de lambadas (já que elas gostam de ritmo) até aprenderem a amadurecer. Aliás, imaturidade é a principal característica - elas não conseguem envelhecer com dignidade, têm mêdo disso. Talvez, seja esse o motivo para tantas festas... a aversão pelo não envelhecimento.

Daí, você me pergunta: não é bom ser jovem? É sim, mas a juventude deve vir acompanhada de bom senso e responsabilidade. Logicamente a gente faz bobagem ao longo da jornada, mas estes dois predicados são anexos importantes porque a ALMA não tem idade. Viajar, passear, dançar, comer, beber, transar, tudo é bom, mas de modo equilibrado, não?

Contudo, acho que essa fuga aos eventos seja uma maneira de não se encontrar, de não se responsabilizar, de não crescer. É uma espécie de PeterPanismo, a recusa de se tornar maduro e não se enxergar.
Vai ver que é isso...

Comentários

Postagens mais visitadas