QUEM ACHA VIVE SE PERDENDO

A musa Marisa Monte canta uma canção que diz: "Eu admiro o que não presta, eu escravizo quem eu gosto, eu não entendo, eu trago o lixo para dentro". Você já se perguntou quantas vezes você pune as pessoas que te amam e a si mesma por "achismo"? Sim, você escraviza quem você gosta por medo. Medo de ser feliz, medo de amar ou de ser amada, medo de ser abandonada, medo de crescer, medo de perder, medo...

Eu faço isso também as vezes. Eu acorrento quem eu amo, mas a minha tomada de consciência grita: - Vai! Estás livre! Jamais posso te prender porque a mim tu não pertences. Só é amor quando se está em liberdade.

Mas, volta e meia, vira e mexe, a gente obsedia quem a gente gosta, por querer ou sem querer. A gente assim joga o lixo para dentro da gente. A gente faz biquinho, a gente despreza, a gente pune, a gente joga com o outro e somos joguetes de nós mesmos. Triste isso. Porque a gente tem que fazer o que o coração manda, dita, ensina, porque assim somos mais autênticos e felizes.

O que é ser maduro? É procurar agir com o máximo de lucidez e bom senso, com respeito a si e ao próximo, mas com muito equilíbrio. É deixar de jogar com os outros, de armar estratagemas infantis, e "achar" que este ou aquele caminho vai fazer bem para esta ou aquela pessoa. Este "achismo" me incomoda e muito.

Como fala a canção de Noel "quem acha vive se perdendo".

Diga pra mim: o que vai te fazer mais feliz neste momento?
Então, pare de se sabotar e de boicotar as pessoas que você gosta!!! Não ache.

Comentários

Postagens mais visitadas